João Alves confirma candidatura para 2010

0

Ex-governador esteve na Câmara para apresentar uma palestra
O ex-governador João Alves Filho foi o convidado da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) para a sessão especial desta quarta-feira, 30. Ele levou aos vereadores sua palestra intitulada ‘Aracaju do Futuro’, que trata de problemas e soluções relacionados ao desenvolvimento urbano da capital.

Em conversa com a imprensa antes de sua apresentação, o ex-governador confirmou sua candidatura para as eleições de 2010. “Serei candidato sim, pois estou vendo nosso Estado caminhando para o caos. A saúde pública está destruída, a educação, destroçada”, declara João Alves.

Sobre o posto ao qual pretende se candidatar, se de governador ou senador, João Alves desconversa. “Não posso adiantar ao que vou me candidatar pois se fizer isso estarei cometendo um crime eleitoral. A campanha antecipada de propaganda política dá cassação de candidatura”, diz o ex-governador.

Aracaju do Futuro

Em sua palestra, o ex-governador João Alves Filho salientou os problemas de planejamento urbano da capital, e se preocupou em apontar soluções. Segundo ele, o que tem faltado aos administradores de Aracaju é a falta de uma visão de continuidade.

João Alves e Emanuel Nascimento antes da apresentação
“Após a minha primeira administração, entre 1975 e 1979, nós deixamos Aracaju com uma média de 10m² de área verde por habitante, bem próximo aos padrões da ONU. No entanto, as administrações posteriores não deram continuidade a isso. Não são feitos mais parques em Aracaju, e as praças foram todas construídas numa concepção errada: pouco verde e muito concreto armado”, declarou.

Ainda segundo o ex-governador, Aracaju possui problemas graves, mas que podem ser facilmente solucionados caso haja um maior interesse do poder público. “O trânsito está caótico, e em 30 anos foram construídas apenas três avenidas na capital. Entretanto o número de habitantes não pára de crescer e a quantidade de carros só aumenta”, destaca João Alves.

Para o ex-governador, o Município tem recursos próprios para contornar suas problemáticas. “Não existe falta de recurso, e isso é o que vim provar aqui. O dinheiro do Município, desde que bem administrado, dá totais condições de resolver todos os problemas da capital, sem a necessidade de uma emenda do Governo Federal, muito menos de ajuda de empréstimos”, finaliza.

Receptividade

De acordo com presidente da CMA, o vereador Emanuel Nascimento (PT), os parlamentares não fizeram mais do que a obrigação em receber o ex-governador João Alves Filho naquela Casa. “A Câmara é democrática. Temos divergências políticas sim, mas não se pode falar no Estado de Sergipe sem falar em João Alves. Ele foi governador três vezes, foi ministro, prefeito.  João Alves é um líder desse Estado.  E não fazemos mais do que nossa obrigação em recebê-lo aqui”, declarou Nascimento.


Por Helmo Goes e Carla Sousa

Comentários