João Alves se compromete a dialogar com sindicalistas

0

Servidores fizeram um ato na porta da PMA (Fotos: Aldaci de Souza/Portal Infonet)

Servidores públicos municipais realizaram um grande ato na porta da Prefeitura de Aracaju na manhã desta sexta-feira, 26 com a finalidade de cobrar do prefeito João Alves Filho (DEM), que reveja índice de 5% de reajuste salarial concedido a todas as categorias. O prefeito atribuiu o baixo índice às despesas, mas se comprometeu a receber uma comissão na próxima semana.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Flávia Brasileiro, desde janeiro de 2013, as categorias aguardam para iniciar as negociações salariais, tendo ficado surpresas com o anúncio dos 5%.

“Não houve qualquer manifestação por parte da Prefeitura de Aracaju. Sem que a gente tivesse participado de nenhuma reunião, de nenhuma discussão, o prefeito anunciou o reajuste de 5%. Não justificou, não debateu com os servidores e modificou a data-base da gente. Ele se baseou na lei, que diz que a data-base é maio, mas na prática já não era mais maio”, ressalta.

Enfermeira Flávia Brasileiro

“A gente até entende que 5% é o máximo que a Prefeitura pode dar, mas minimamente a gente podia conversar e avaliar a pauta dos sindicatos. Nenhum sindicato apresentou pauta única de reajuste. A gente tem outras necessidades, vinha discutindo a incorporação na área de saúde, as condições de trabalho, unidades que precisam ser atendidas. Tem pautas de outros sindicatos que não se limitam a reajustes. Por isso está todo mundo reunido porque esse item de reivindicação é o mesmo de todo mundo. Principalmente na área de Saúde a gente está muito incomodado porque somente a categoria médica está sendo recebida no gabinete do prefeito”, lamenta Flávia Brasileiro.

Comissão de sindicalistas aguarda para falar com João

E o "espremem" na parede

Prefeito diz que reajuste poderia ter sido 0% e …

… pede calma

 

Uma comissão formada por representantes de vários sindicato aproveitou que o prefeito estava concedendo coletiva de imprensa e solicitaram uma reunião. Após alguns minutos de conversas e pedidos de calma por parte do prefeito, ele [João] concordou em receber a Comissão na próxima semana, mas sem dia definido e anunciou que o secretário municipal de Administração, Edgard D’Ávila.

“O reajuste de 5% foi dado dentro do limite, superando todas as dificuldades. Se eu fosse avaliar todas as despesas, o aumento seria zero, mas assumi a responsabilidade e em nenhum momento fui procurado por representantes das categorias para discutir o assunto”, enfatiza João Alves Filho.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais