Mendonça Prado só assumirá SSP no mês de fevereiro

0
Jackson e Mendonça: confiança (Foto: Cesar de Oliveira/Arquivo)

O futuro secretário da segurança pública de Sergipe, Mendonça Prado, só pretende assumir a pasta depois que concluir o mandato de deputado federal, a partir de primeiro de fevereiro. Mendonça não fala em mudanças na cúpula nem em filiação partidária [ele permanece filiado ao DEM], preferindo aguardar os desdobramentos do processo judicial que, embora não sendo parte, retirou dele o direito de ser diplomado deputado federal para a próxima legislatura.

Em termos da política de segurança, Mendonça garante que vai criar um sistema de transição para definir o plano de ação para enfrentar a violência tomando por base os dados estatísticos, as experiências exitosas de outros Estados e o apoio dos policiais e demais servidores daquela complexa pasta.

Mendonça demonstra otimismo e revela que o maior objetivo frente à SSP é atender aos interesses dos sergipanos. “Vamos nos somar e unir forças para defender os interesses dos nossos conterrâneos e de nossas famílias”, enalteceu o deputado federal.

O futuro secretário diz que teve oportunidade, enquanto componente da Comissão de Segurança da Câmara dos Deputados, de conhecer o trabalho realizado pelas secretarias em outros Estados e que se baseará nos planos mais eficazes, destacando as ações realizadas em Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro. “Pernambuco, por exemplo, era um dos Estados mais violentos e agora a Grande Recife é uma área urbana com um dos menores índices de violência”, ressaltou.
Vida partidária

Com relação à vida partidária, Mendonça Prado, que permanece filiado ao DEM, prefere aguardar os acontecimentos. Na condição de primeiro suplente, Mendonça precisa ter cautela para não cometer deslizes e perder esta condição por infidelidade partidária. Mas, ele não esconde a pretensão de seguir as orientações do governador  Jackson Barreto (PMDB). “Que deu uma demonstração não apenas de gratidão, mas de extrema confiança quando me colocou para tomar conta de uma pasta de grande importância para o governo”, enalteceu.

E quanto ao futuro partidário, Mendonça observa que, neste momento, não se trata de prioridade, mas garante que seguirá o caminho definido pelo governador. “O governador é o meu líder e, agora no Executivo, terei tranquilidade para escolher o caminho que for melhor para tornar o governo mais robusto”, ressaltou.

Mendonça Prado foi considerado reeleito pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas perdeu o direito de ser diplomado em consequência de decisão judicial do Tribunal Superior Eleitoral, que beneficiou o deputado federal André Moura (PSC), que conquistou maior número de votos na coligação. “Hoje eu não tenho o que fazer. Me faltou votos na eleição, então é aguardar a decisão de mérito e obedecer o que a decisão judicial determinar”, considerou.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais