MPE apreende dinheiro de construtora em Operação Hígia

0
Luciana Duarte e Jarbas Vasconcelos: suspeita de fraude em licitação (Foto: Arquivo Portal Infonet)

Uma quantidade expressiva de dinheiro em espécie, em notas novas de R$ 100,00, foi apreendida na residência do dono da construtora, que administrou um contrato de R$ 3 milhões para realização de serviços de coleta de lixo e limpeza pública no município de Aquidabã, na gestão passada. As notas são novas, deixando a impressão de que teriam sido sacadas em rede bancária recentemente, conforme o MPE.

O montante ainda não foi avaliado porque o dinheiro está sendo contado, segundo informações dos promotores Jarbas Adelino e Luciana Duarte, que participaram da Operação Hígia, desencadeada pelo Ministério Público Estadual com apoio da Polícia Militar, para cumprimento de mandados judiciais expedidos contra ex-secretários do município de Aquidabã e contra o dono da construtora, que são alvo de investigações do MPE por suspeita de fraude em licitação.

Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão, dois deles em Aquidabã, e outro em Aracaju, na residência do empresário, onde o dinheiro foi encontrado. Outras peças consideradas fundamentais para a investigação, inclusive documentos, também foram apreendidas nas residências dos dois ex-secretários do município, em Arquidabã, e na casa do empresário, em Aracaju.

Os mandados judiciais foram expedidos pelo juízo da Comarca de Aquidabã, atendendo pedido formulado pelo Ministério Público Estadual, por meio da Promotoria de Justiça daquele município. Para cumprimento dos mandados judiciais, a Promotoria de Aquidabã solicitou apoio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) e do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar de Sergipe (COE).

A Operação Hígia é um desmembramento da Operação Antidesmonte desencadeada no final de 2016 para acompanhar a fase de transição, no final dos mandatos de prefeitos, nos municípios sergipanos.

Por Cássia Santana

Comentários