Muita confusão para aprovar o Estatuto do Servidor

0

(Foto: Arquivo Portal Infonet)

O clima esquentou ontem, durante a sessão ordinária da Câmara de Vereadores. É que, antes de ser posto em primeira votação o novo Estatuto do Servidor Público Municipal, com parecer da Comissão de Constituição e Justiça, o vereador Josenito Vitale apresentou um recurso, citando várias inconstitucionalidade que estaria eivado o projeto de tal modo que a sua apreciação deveria ser suspensa pela Câmara, deixando a sua votação para a próxima legislatura.

Isso é tudo que o prefeito eleito João Alves Filho gostaria – e os seus seguidores na Câmara atual manifestaram-se a favor do projeto do vereador Nitinho. Por várias vezes, o presidente da Casa, sr. Emmanoel Nascimento, teve que suspender a sessão por conta de debates paralelos e até discussões acaloradas entre o vereador Nitinho e o sr. Nivaldo, Presidente do Sepuma.

Entende o presidente do Sepuma que o projeto deva ser votado o quanto mais rápido melhor. As divergências de opinião provocaram veladas discussões, envolvendo até mesmo outros vereadores. Mas, na hora da votação, o recurso do vereador Nitinho foi rejeitado por sete votos a seis. N0o auge do qüiproquó, o presidente da Casa reivindicou a presença da tropa de choque da Polícia Militar que chegou rapidamente e ocupou um trecho do espaço ao lado da Câmara. Mas não houve necessidade da intervenção deles.

Por Ivan Valença

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais