Ocupe a Praça celebra 70 anos da Declaração dos Direitos Humanos

0
A Declaração Universal de Direitos Humanos, que completa 70 anos neste ano, recebe uma homenagem do Ocupe a Praça desta quarta-feira, 26 (Foto: Funcaju)

A Declaração Universal de Direitos Humanos, que completa 70 anos neste ano, recebe uma homenagem do Ocupe a Praça desta quarta-feira, 26. Nesta edição, o projeto do Núcleo de Produção Digital Orlando Vieira (NPD), por meio da Fundação Cultural Cidade de Aracaju (Funcaju), é intitulado de “Ocupe a Praça Direitos Humanos Música e Poesia” e integra o encontro do ‘Ciclo de Debates’ dos departamentos de Direito, Geografia, História, do Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal de Sergipe (UFS) e da Comissão da Verdade (CEV/SE).

O evento, com entrada franca, acontece no Teatro João Costa, do Centro Cultural da capital. A programação inicia às 18h com o ‘Liquidifica Diálogos’, que é um momento de reflexão e debate acerca dos direitos humanos, memória, verdade e democracia, a fim de superar a violência, o preconceito, a discriminação e o respeito à diversidade e a cultura da paz.

A discussão será conduzida por Adréa Depiere, professora do departamento de Direito da Universidade Federal de Sergipe e secretária executiva da Comissão da Verdade de Sergipe (CEV/SE); Lídia Anjos, diretora de Direitos Humanos da Secretaria Municipal da Assistência Social; Ana Carolina Westrup, do Coletivo Intervozes, mestre em Comunicação (UFS), e a mediação será do presidente da Funcaju, Cássio Murilo.

Às 20h, na sala de cinema do NPD, serão exibidos os documentários “Tortura Tem Cor”, de Pedro Biava, e “Nau Insensata”, de Cristiano Sidoi. Para encerrar a noite, o show de música e poesia ficará por conta do ‘Grupo InpiraSons’,  projeto de arte experimental que promove o encontro entre os músicos Heitor Mendonça, Paulinho Araújo, Fábio Lima e o Poeta J. Victor Fernandes.

Projeto

O ‘Ocupe a Praça’ é um projeto que já está no segundo ano de atuação e com mais de 30 edições realizadas. A iniciativa tem o intuito de oferecer, mensalmente, a população aracajuana, uma vida cultural coletiva por meio da ocupação do centro histórico da cidade, sendo palco de programações artístico-culturais, tendo o audiovisual como eixo central.

Tais programações extrapolam fronteiras do entretenimento ao serem construídas de forma articulada, pautadas por discussões contemporâneas que perpassam pelo desenvolvimento e transformações no setor artístico, social, formação de público para a produção artístico-cultural sergipana, além de despertar o debate sobre direitos humanos.

Programação

18h | Liquidifica Diálogos – Direitos Humanos, Memória, Verdade e Democracia.

20h | Exibição dos documentários “Tortura tem cor”, de Pedro Biava e “Nau Insensata” com direção de Cristiano Sidoi.

21h l Música e Poesia Com o Grupo InspiraSons ( Heitor Mendonça, Paulinho Araújo, Fábio Lima e o Poeta J. Victor Fernandes).

Fonte: PMA

Comentários