Soneca diz que expulsão se caracteriza como perseguição política

0
Palhaço Soneca tomou como surpresa a decisão (Foto: César de Oliveira)

O vereador do Alexsandro da Conceição, o Palhaço Soneca, tomou como surpresa a decisão do diretório municipal do Cidadania em expulsá-lo da sigla. Através da assessoria de comunicação, o vereador informou ao Portal Infonet que a decisão só confirma a perseguição política que vinha recebendo no partido. “O episódio da festa do Mastro já foi superado, não cometi nenhum ato ilegal, tanto que o Ministério Público (MP) pugnou pelo arquivamento do caso”, diz a nota enviada pela assessoria do parlamentar.

Conforme a assessoria, o vereador informa que em nenhum momento a Diretoria da Executiva Municipal deixou transparecer que seguia para esta decisão. “Quando o vereador esteve com o partido para falar das denúncias, eles não sinalizaram para uma expulsão. Disseram que analisariam com cautela. Contudo, a todo momento foi dada uma grande repercussão a cada passo dado pelo Cidadania”, diz a assessoria.

Além da reunião, a assessoria ressalta que a decisão do MP em arquivar o inquérito informando que não existiam provas para prosseguir a investigação fez com que o vereador Palhaço Soneca acreditasse que seus pares também seguissem no mesmo entendimento.

O vereador acatará a decisão do Diretoria Municipal, apesar de reconhecer que possui direitos, e não recorrerá. A assessoria informa que o vereador já está recebendo vários convites para ingresso em outras siglas partidárias, que os analisará e assegura que já vinha sofrendo perseguição política. “Desde à época do PPS sofro discriminação dentro do partido. Se a nova direção não me quer, não vejo problema. A minha consciência está tranquila e o meu trabalho como vereador não vai terminar aqui”, destaca trecho da nota enviada pela assessoria ao Portal Infonet.

por Raquel Almeida

Comentários