Parlamentares pedem ao MPF que investigue o Hospital de Campanha

0

Em meio à pandemia do novo coronavírus, a ampliação de leitos hospitalares tornou-se essencial. Por isso, todas as capitais do País investiram na reforma de equipamentos já existentes e/ou na construção de hospitais de campanha. Em Aracaju não foi diferente. A Prefeitura fez um hospital de campanha gastou mais 7 milhões nessa ação.

Como os gastos que envolvem a pandemia foram liberados do processo de licitação, através dos mandatos do Senador Alessandro Vieira, dos deputados estaduais Georgeo Passos, Kitty Lima e Samuel Carvalho, e da colaboração da delegada Danielle Garcia do Dr. Emerson, foi criado o Grupo de Trabalho de Fiscalização que, além de ter lançado o site www.fiscalizasergipe.com.br para dar transparência aos recursos públicos, tem analisado todos os contratos que estão sendo firmados pelos governos do Estado e pelo município de Aracaju.

Ao analisarem os contratos do hospital de campanha da capital sergipana, o grupo identificou algumas incoerências e inconsistências. Eles mobilizaram, então, o deputado estadual Gilmar Carvalho, os vereadores Cabo Didi, Elber Batalha, Emília Correa, Lucas Aribé, a delegada Georlize Teles, o delegado Paulo Márcio, o ex-deputado Valadares Filho, o empresário Milton Andrade e Uezer Licer Mota Marques para que também analisassem as informações levantadas.

De forma unânime, o grupo decidiu encaminhar o relatório e um pedido de investigação ao Ministério Público Federal para que o órgão possa fazer a sua parte e cobre da Prefeitura de Aracaju os esclarecimentos necessários.

Fonte: MPF

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais