Pedofilia: Carlito Alves diz ser alvo de uma quadrilha cibernética

0
Vereador Carlito Alves durante coletiva de imprensa na Câmara de Aracaju (Foto: CMA)

O vereador Carlito Alves concedeu uma entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, 12, na Câmara Municipal de Aracaju, para detalhar o golpe cibernético que ele diz ter sido vítima em outubro. Segundo o pronunciamento do vereador, houve tentativas de extorqui-lo mediante a chantagem envolvendo um suposto conteúdo sexual do qual ele nunca teve acesso. A defesa do vereador afirma que não existe acusação nenhuma contra Carlito Alves.

“Os bandidos ligaram para mim e disseram que tinham um amplo material meu. Começaram a querer me extorquir e eu os desafiei a mostrar esse material”, relembra o vereador Carlito Alves. Ainda segundo ele, os telefonemas e mensagens passaram a ser mais constantes a fim de coagi-lo a pagar uma determinada quantia em dinheiro. “Depois eles me disseram que era melhor eu ceder e entregar uma determinada quantia para eles. E que já havia outras pessoas interessadas neste material aqui em Sergipe para tentar me destruir politicamente”, conta Carlito.

O vereador ainda destaca que não é sequer investigado. “Se eu tivesse qualquer material suspeito, a delegada não tinha me inocentado. A própria delegada disse que não vê nenhum crime da minha parte. Eu sou vítima de uma quadrilha “, destaca Carlito. O vereador descarta a possibilidade de uma armação política. Ele acredita que se trata de um crime cibernético que vem sendo praticado no país há um bom tempo. “Eu não acredito que foi uma armação política, mas sim uma armação para se conseguir dinheiro. A delegada me alertou que é uma quadrilha especializada nisso. Há várias delas espalhadas pelo país cujo objetivo é extorquir”, afirma.

O advogado de Carlito, Adir Machado, afirma que é pérfido acusar alguém de algo injustamente (Foto: Portal Infonet)

O advogado de Carlito, Adir Machado, afirma que é pérfido acusar alguém de algo injustamente. “Qualquer ser humano tem direito à sua dignidade. E eu imagino a dor daquele que é acusado injustamente de um crime tão repugnável quanto esse”, destaca. Ainda segundo ele, sua atuação não condiz com uma defesa porque Carlito não é acusado de nenhum crime. “Não estamos fazendo a defesa dele porque o vereador não está sendo acusado de nada. Não tem nenhuma acusação de pedofilia contra o vereador Carlito Alves”, afirma. “O que se tem é o fato dele ter ido até a autoridade policial noticiar um crime e pedir providências. A verdade vai aparecer”, acrescenta.

por João Paulo Schneider  e Verlane Estácio

Comentários