Prefeito acaba com Orçamento Participativo em Aracaju

0
João Alves: surpresas para a saúde (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

O prefeito João Alves Filho (DEM) acabou com o Orçamento Participativo implantado na gestão do Partido dos Trabalhadores (PT) em Aracaju, durante a gestão do então prefeito Marcelo Déda, no início dos anos 2000. A jornalistas, em entrevista coletiva concedida na manhã desta sexta-feira, 20, o prefeito fez contundentes críticas a esta alternativa do Partido dos Trabalhadores e respeitou os protestos que recebeu dos vereadores na votação dos últimos projetos votados na Câmara Municipal na quinta-feira, 19.

“Isso é compreensivo na oposição. Eles são oposição e, na democracia, têm que ser respeitados”, observou. No entanto, João Alves considerou que a oposição está na contramão quando estabelece o Orçamento Participativo como prioridade da administração pública. “Mas eles não estão com razão. Fiz tudo certo. Uma coisa que não fiz nem vou fazer é o Orçamento Participativo que o PT aponta como solução milagrosa”, declarou. E, em seguida, selou a justificativa. “Porque é algo que não funciona”.

Entraves

Zé do Povo cobra retorno de linha

João Alves destacou pontos positivos na administração municipal, especialmente no setor de transporte público com a cassação da concessão da VCA, substituída por uma empresa pernambucana, e também na educação. Ele revelou que assumiu o comando da PMA em janeiro deste ano com um grande déficit na educação fundamental, com alunos no nono ano declarado “analfabeto institucional”.

Mas a realidade está modificada neste primeiro ano, segundo João Alves. “Vimos alunos no nono ano sem saber ler e quando liam não sabiam interpretar. Agora, já temos alunos alfabetizados aos seis anos”, observou.

Mas o maior entrave na administração municipal, na ótica do prefeito, está na área da saúde. O problema nesta pasta, segundo enfatizou, já deveria ter sido solucionado através de convênios com Organizações Sociais. João Alves responsabiliza o Ministério Público pela falta de iniciativa da PMA para solucionar os problemas da saúde pública e garante que insistirá, na perspectiva de obter bons resultados na batalha judicial travada com o Ministério Público Estadual, nos contratos com OS. “As Organizações Sociais são de fato a solução, com a escolha de organizações de primeira, e temos a esperança de toda esta questão seja resolvida no início do ano”, enalteceu.

Além das OS para administrar a saúde pública no âmbito do município de Aracaju, o prefeito João Alves garante que tem outra alternativa, mas prefere manter “sigilo absoluto” para não atrapalhar os planos da equipe. “E não vou falar porque daqui a pouco o Ministério Público entra com outra ação”, observou, garantindo que já está em diálogo permanente com o Poder Judiciário e com o próprio Ministério Público para encontrar a solução para a saúde pública.

Reclamação

Durante a solenidade de entrega dos 30 novos ônibus da Atalaia Transportes para substituir a frota antiga que entrou em circulação logo depois que a VCA foi cassada do sistema, o comerciante Ângelo Silva dos Santos, que se identificou como Zé do Povo, interceptou a secretária de Defesa Social, Georlize Teles, para cobrar o retorno da linha Marcos Freire II/Osvaldo Aranha, desativada pela gestão passada.

A secretária garantiu que já conhecia o problema e que o superintendente de Transporte e Trânsito da capital, Nelson Felipe da Silva Filho, já estaria ciente para resolver a questão. O superintendente garantiu que já há entrosamento da gestão municipal com a empresa Atalaia Transportes para colocar a linha novamente à disposição da comunidade.

O diretor da empresa, Alberto Almeida, garante que o assunto já está na pauta, mas precisa, inicialmente, conhecer a linha para definir a reativação. “A prioridade é o melhor atendimento e todas as linhas são passíveis de estudos”, declarou o diretor.

Na coletiva, o prefeito João Alves revelou que também reserva boas surpresas para o transporte público local para o exercício de 2014 e anunciou que o processo licitatório para a exploração do sistema integrado com os municípios de Nossa Senhora do Socorro, São Cristovão e Barra dos Coqueiros deverá ser efetivamente iniciado logo nos primeiros dois meses do próximo ano.

Substitutos

O prefeito revelou que já tem conhecimento dos projetos pessoais da deputada Goretti Reis (DEM), que deixará a Secretaria Municipal de Saúde no mês de janeiro para retomar a cadeira na Assembleia Legislativa. Mas não revelou substituto. O prefeito informou que, brevemente, estará reunindo todos os secretários municipais que pretendem disputar cargos eletivos em 2014 [cerca de quatro, na contabilidade do prefeito] para debater as substituições.

Apesar de admitir que há secretários municipais se preparando para se afastar da administração municipal para disputar as próximas eleições, João Alves Filho não revela os planos político-partidários pessoais para 2014. “João Alves não fala em 2014 nem sob tortura em pau de arara. Tô cuidando agora é de cuidar bem de Aracaju porque gato com sentidos não pega rato e isto eu não aprendi na universidade, aprendi quando garoto na minha rua”, resumiu.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais