Prefeito afastado de Poço Redondo obtém liminar para voltar ao cargo

0
Ademilson Chagas Júnior (Foto: Site oficial da Prefeitura de Poço Redondo)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu liminar para que o prefeito afastado de Poço Redondo, Ademilson Chagas Júnior, retorne ao cargo. A decisão foi tomada pelo ministro Jorge Mussi, nessa última sexta-feira, 26, e vale até o julgamento do mérito.

A informação foi confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe (TRE/SE), que recebeu a informação por volta das 22h da noite de ontem. Com a decisão, o cartório da comarca será notificado e encaminhará a medida para a Câmara de Vereadores já que, até o momento, quem assume o cargo de prefeito é o presidente da casa.

Entenda

Segundo o Ministério Público Eleitoral, na campanha de 2016, Ademilson Chagas e Manoel Rodrigues distribuíram combustível em troca de votos. Durante a investigação, foram encontradas notas fiscais de aquisição de combustível, no valor de R$ 22.100,50. A defesa alegou que era para abastecer caminhões-pipa de amigos do prefeito. No entanto, o MPE apontou a inconsistência do argumento, visto que também havia notas de compra de gasolina, combustível que não é utilizado em caminhão.

Ainda nas investigações, o MP Eleitoral encontrou faturas de água e energia com o número dos títulos de eleitor das pessoas que seriam beneficiadas com os pagamentos. Os candidatos gastaram R$ 1.715,15 com a quitação das contas. Na defesa, eles alegaram que se tratavam de faturas de fiscais de partido. Mas, não havia fiscais de partido registrados na Justiça Eleitoral. Os valores usados para aquisição de combustível e para pagamento de faturas não foram declarados à Justiça Eleitoral, o que configura “caixa 2”.

O Portal Infonet tentou entrar em contato com o prefeito e com a Câmara da cidade, mas não obteve êxito. Permanecemos à disposição através do telefone (79) 2106-8000 e do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Comentários