Prefeito amplia maioria na Câmara de Vereadores

0
Prejuízo: entendimentos com assessor de João Alves (Fotos: Cássia Santana/Portal Infonet)

Apesar de eleger 11 vereadores nas eleições de outubro do ano passado, a bancada de oposição ao prefeito João Alves Filho (DEM) está reduzida. Pelo menos este é o atual cenário, nestes primeiros momentos em que a Câmara foi convocada extraordinariamente para apreciar projetos propostos pelo Poder Executivo Municipal.

O PSB que elegeu dois vereadores manteve-se dividido nos encaminhamentos de votação. Enquanto Lucas Aribé manteve-se alinhado ao discurso da oposição, Max Prejuízo se aproximou da situação e contribuiu para engrossar a fila pela rejeição das emendas propostas pela oposição e aprovar a íntegra dos projetos encaminhados pelo prefeito à Câmara. “Estou votando com o governo por uma questão administrativa”, explica Prejuízo. “Há um compromisso político de resolver a demanda das comunidades onde encontrei apoio para me eleger”, justificou.

Lucas Aribé não pretende se desvincular da oposição. “Tenho mantido a minha postura que apresentei ao povo de Aracaju, farei oposição consciente”, comentou. O vereador diz que ainda não conversou com o correligionário Max Prejuízo para debater o divisionismo em plenário. Mas lamentou porque a oposição perdeu muito. “Elegemos 11 e agora só tem seis”, contabiliza.

Robson Viana: sintonia com Jailton Santana

No entanto, até a última sessão extra, encerrada às 14h30 desta terça-feira, 5, o Pastor Jonny [que seria o sexto, pela contabilidade de Aribé] se ausentou de todas as sessões extraordinárias. Portanto, o bloco de oposição foi mantido com cinco parlamentares, durante as votações [a exceção do projeto que libera o prefeito a contrair empréstimo no valor de US$ 60 milhões com o BID]: Iran Barbosa, Émerson Ferreira e Emmanuel Nascimento, pelo PT, Lucas Aribé (PSB), e Lucimara Passos (PC do B).

O vereador Robson Viana (PMDB) garante que não há ruptura no bloco de oposição. "Houve um diálogo devido à aproximação do governador Marcelo Déda com o prefeito João Alves. Estamos sendo parceiros do prefeito que está sendo pareceiro do governo quanto ao Proinveste", diz Robson Viana, admitindo que os entendimentos na Câmara surgem em função de entendimentos do governador Marcelo Déda com o agrupamento político ao qual faz parte o prefeito João Alves, pela aprovação do Proinveste na Assembleia Legislativa.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais