Prefeitos começam a enfrentar dificuldades

0

Itabaiana é administrada pela 3ª vez por Luciano Bispo
Alguns prefeitos sergipanos estão tendo dificuldades para “colocar ordem na casa”, por conta dos inúmeros problemas encontrados.  Prefeituras com cofres vazios, dificuldades na liberação de certidões negativas, lixo espalhado nas cidades, móveis e veículos quebrados, além do atraso nos salários dos servidores, são apenas alguns exemplos.

O prefeito de Itabaiana Luciano Bispo (PMDB) afirmou que do levantamento feito até agora, encontrou um débito de quase R$ 1 milhão de reais deixados pela sua antecessora, Maria Mendonça (PSB). “A dívida é muito maior do que foi anunciado. O pior é que não houve transição em Itabaiana. Uma das coisas que mais o governador Marcelo Déda pediu foi que fosse feita pelo menos na Secretaria de Saúde por conta do problema da dengue, mas nem isso aconteceu”, lamenta

Criza de Moisés preocupada com certidões negativas
Certidão negativa e lixo

Em Graccho Cardoso, a prefeita Maria Crizabete dos Santos (PDT), começou a enfrentar o primeiro problema antes mesmo da posse. “Estou correndo em busca da liberação da certidão negativa junto ao Instituto Nacional de Seguro Social (INSS). Sem essa certidão, fica difícil a liberação das emendas do Orçamento. Elas chegam e voltam”, ressalta Criza de Moisés como é conhecida no município.

No município de Lagarto, o problema do lixo já começou a ser combatido pelo prefeito Valmir Monteiro (PSC). “Um dos principais desafios à frente da prefeitura é reconstruir o município. Vou tentar fazer em quatro anos o que não fizeram em 12 e estou começando pela limpeza do município, recolhendo várias toneladas de lixo”, diz.

“Tenho convicção de que trabalhei até o último dia de administração. O curioso é que o prefeito diz que recolheu 500 toneladas de lixo em cinco dias, mas se ele tivesse maior conhecimento, essa é praticamente a produção normal de Lagarto no período”, rebate o ex-prefeito de Lagarto, José Rodrigues dos Santos (PSC).

Alex Rocha vai precisar de orações
Situação de desordem

Em São Cristóvão, os problemas já eram esperados pelo atual prefeito Alex Rocha (PDT).   Segundo ele, encontrou uma situação de desordem no município, principalmente no que se refere aos servidores públicos. “Os 560 servidores exonerados pelo meu antecessor, estão com três meses e 10 dias de salários atrasados, fora alguns casos em que falta pagar o 13º e o mês de dezembro”, explica.

Alex Rocha afirmou estar pedindo paciência aos trabalhadores e que na próxima semana, estará fazendo um acordo jurídico com o Ministério Público Estadual e a categoria. “Primeiro estou orando muito e conversando com os amigos para que tenham paciência, pois vou pagar todo mundo. Vou propor um parcelamento”, adianta.

César Mandarino: “Prefeitura inscrita no Serasa”
Prefeitura no Serasa

Já em Itaporanga D’Ajuda, o prefeito César Mandarino (PSC), descobriu a inscrição da prefeitura no Serasa por falta de pagamento. Informações da assessoria são de que as compras foram realizadas nos meses de agosto e setembro de 2008. “Encontramos uma nota fiscal no valor de R$ 1.891,20 com vencimento no dia 22/08/08 e outra no valor de R$ 1.250,00 com vencimento no dia 1º de setembro de 2008”, destaca a assessoria afirmando que mais de dez veículos estão sucateados no pátio da prefeitura.

Fezes dentro do freezer

Em Pacatuba, a situação é ainda mais complicada.  Os servidores estão sem receber os salários de novembro, dezembro e o 13º salário. E na Secretaria de Ação Social, a nova prefeita Diva de Santana Melo (PMDB), teve uma surpresa desagradável. 

Diva: “Cofres zerados e fezes no freezer”
“Tinha até cocô dentro do freezer, um absurdo, uma esculhambação. Na prefeitura, encontrei birôs quebrados e teias de aranha por todo canto”, lamenta.

Diva afirmou que vai definir com os trabalhadores como pagar os atrasados. “Encontrei os cofres da prefeitura zerados. Vou pagar o meu mês, referente a janeiro e sentar com o pessoal para definir como vamos fazer para ir pagando os salários em atraso”, alerta.

O Portal Infonet tentou ouvir os ex-prefeitos de Pacatuba, Luis Carlos Santos (DEM), de Itabaiana, Maria Mendonça (PSB) e Gracinha (PSDB), de Itaporanga,  sobre as acusações, mas eles não foram localizados.

Por Aldaci de Souza

Comentários