Servidores do Samu dão as costas ao líder do Governo

0
Socorristas de costas para o Plenário (Foto: Divulgação)

Servidores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu),  em greve desde a última quinta-feira, 27, lotaram as galerias da Assembleia Legislativa de Sergipe na tarde desta segunda-feira, 31. Eles passaram quase todo o tempo do pronunciamento do líder do Governo, Francisco Gualberto (PT), de costas.

A categoria foi acompanhar o Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos (PCCV), enviado pelo governador Jackson Barreto (PMDB), na última sexta-feira, 28 e lido na sessão desta segunda. Os trabalhadores estão preocupados com o item 24, que trata a categoria como estatutária e não como celetista

A calmaria reinava nas galerias, quando num discurso inflamado em prol da pressa para aprovar o Proredes [pedido de empréstimo no valor de R$ 240 milhões], o deputado Francisco Gualberto afirmou: “quem assiste as coisas de costas pode estar olhando com os olhos que veem menos”.

Francisco Gualberto fez discurso duro (Fotos: Portal Infonet)

Galerias ficaram lotadas

Os servidores ficaram inquietos, sendo preciso que o deputado Adelson Barreto, que ocupava a presidência, usasse o microfone por algumas vezes para informar que eram bem-vindos àquela Casa, mas que deviam respeitar o Regimento Interno, devendo se manifestar apenas levantando as mãos.

Após apartes dos deputados Zé Franco e Capitão Samuel Barreto em favor dos socorristas, Francisco Gualberto responde: “Eu estou me referindo aqui ao Proredes e não aos servidores. Hoje não estou falando nada de PCCV”.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais