Subvenções: deputado processará vereador por calúnia

0
Cacho: defesa reage com ação por calúnia (Foto: Arquivo Portal Infonet)

A defesa do deputado federal Adelson Barreto (PTB) processará o vereador Antonio Arimatéia, de Capela, por crime de calúnia e difamação em decorrência das denúncias feitas ao Ministério Público Estadual, em delação premiada, quanto ao suposto envolvimento do parlamentar em esquema fraudulento para desviar as verbas de subvenções destinadas pela Assembleia Legislativa a entidades do terceiro setor indicadas pelos parlamentares da bancada estadual.

Procurado pelo Portal Infonet, o deputado federal Adelson Barreto preferiu o silêncio, mas encaminhou a reportagem ao advogado Emanuel Cacho, que atua na defesa na ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Estadual contra o parlamentar. “Ele [o vereador Antonio Arimateia] seria denunciado pelo desvio da verba, e a saída foi jogar pra cima de Adelson Barreto a acusação”, diz Cacho. “Para se livrar da acusação, da falcatrua que ele mesmo armou, o vereador procurou o Ministério Público para denunciar Adelson Barreto”, considerou.

O advogado estranha o fato de Adelson Barreto ser o primeiro alvo do Ministério Público Estadual. “Por que Adelson Barreto primeiro no meio de 24 deputados? Qual prova se tem do envolvimento dele neste esquema? Seria porque é mais fácil estigmatizar porque Adelson Barreto tem origem humilde?”, conjectura Emanuel Cacho.

O Portal Infonet tentou ouvir o vereador Antonio Arimateia, mas não obteve êxito. Ele não estava na Câmara de Vereadores de Capela e a assessoria do parlamento municipal se comprometeu a intermediar uma entrevista, mas até o momento não se pronunciou. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações devem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 8000.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais