Tarifa: Mesa Diretora apresenta projeto igual ao da SMTT

0

Vinicius Porto conversa com integrante do Movimento Não Pago (Fotos: Portal Infonet)

Encerrou há poucos instantes, o Grande Expediente da Câmara Municipal de Aracaju, cujos pronunciamentos foram voltados para o aumento da tarifa dos ônibus coletivos.

Apesar de o prefeito João Alves Filho (DEM) não ter enviado nenhum projeto, deixando que os vereadores possam escolher entre a planilha do Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo (Setransp), sugerindo aumento de R$ 2,52 e da Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), em R$ 2,43, o presidente da Casa, Vinicius Porto (DEM) apresentou projeto sugerindo o valor da SMTT.

“Antes a coisa era feita da forma unilateral, era enviado um valor x para a Câmara, agora o prefeito João Alves deixou que os vereadores definam o valor da nova tarifa. O Setransp e a SMTT entregaram as planilhas com os valores sugeridos e nós tínhamos que encontrar um instrumento, uma propositura. A Mesa Diretora apresentou um projeto com valor igual ao da SMTT. Cabe aos vereadores apresentarem as emendas e hoje o aumento será votado com a maior tranqüilidade”, ressalta Vinicius Porto, que já tinha defendido um valor “fechado", de R$ 2,40”.

Placar afixado na porta da Cãmara

“A Câmara deve se manifestar, apreciar as planilhas e colocar em votação, em caráter de urgência para que o valor aprovado seja encaminhado à Prefeitura”, complemente o presidente da Câmara Municipal de Aracaju.

Não Pago

Na porta da Câmara Municipal de Aracaju, integrantes do Movimento Não Pago fizeram um ato mostrando um placar dando conta dos vereadores que votarão “contra Aracaju” ou “a favor de Aracaju”. Antes mesmo de começar a votação, já tinham duas fotos de vereadores considerados pelo movimento contra Aracaju: Jailton Santana (PSC) e Manuel Marcos (DEM).

Mas, o que mais chamou a atenção no placar, foi a foto do vereador Josenito Vitales, o Nitinho (DEM), que estava afixada ao lado do painel, apesar de Nitinho ter assumido a Secretaria Municipal de Cultura, tendo assumido a vaga, a vereadora Emília Correia (DEM).

Fotos de Jailtos e Manoel Marcos no painel dos contra

Foto de Nitinho foi afixada ao lado do painel

Nas dependências da Câmara, o integrante do Movimento Não Pago, Demétrio Varjão conversou com vários vereadores sugerindo uma tarifa de R$ 2,17.

“Nós já tínhamos analisado a planilha do Setransp e detectado várias irregularidades como câmeras para os pneus e salários de cobradores de microônibus. Ao analisarmos a planilha da SMTT percebemos que mesmo nós termos apresentado uma pesquisa de mercado mostrando valores bem abaixo e as irregularidades, a SMTT só retirou a questão da câmera de ar e manteve os salários dos cobradores, apesar de não ter cobradores nos microônibus. Na nossa análise se levar em consideração a pesquisa de mercado, o valor cairá para R$ 1,17”, entende Demétrio Varjão.

Por Aldaci de Souza

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais