Tema ‘eleições’ provoca mais um conflito entre vereadores

0
Tema ‘eleições’ provoca mais um conflito entre vereadores (Foto: Portal Infonet)

O tema Eleições tem provocado bastante conflito na Câmara de Vereadores de Aracaju. Na sessão desta quinta-feira, 20, uma discussão entre Elber Batalha (PSB) e Antônio Bittencourt (PCdoB), ex-líderes de oposição e situação, respectivamente, deixou o clima tenso e fez a sessão ser suspensa por alguns minutos.

Após discursar criticando uma pesquisa de intenções de voto ao Governo do Estado e atribuindo a cabos eleitorais de uma chapa adversária a prática de crime eleitoral, Bittencourt solicitou o mesmo direito, por “também ter suas convicções políticas e eleitorais”.

Com a intervenção, um ‘bate-boca’ começou, sendo necessário que o presidente Nitinho Vitale (PSD) tentasse cessar a acalorada discussão. Ao tentar explicar suas colocações, Batalha, debatendo com Bittencourt, afirmou que era um “direito de parlamentar denunciar crimes eleitorais com utilização da máquina pública” e que o colega “estava acostumado a defender crimes”, referindo-se a escutas telefônicas captadas pela polícia civil na Operação Babel, e que ele tem “familiares que recebem sem trabalhar”.

Em sua defesa, Bittencourt afirmou que Batalha era “falso moralista”, que “utilizou a tribuna como palanque eleitoral” e que era “mimado”.

Passado o episódio, Nitinho tentou, novamente, conciliar os parlamentares. “Cabe a cada um defender suas ideias, seu ponto de vista, mas tem que ter respeito em cada debate para não acontecer o que aconteceu agora. Peço muita calma, são pessoas sensatas e tenho certeza que terão a grandeza de respeitar esse parlamento, até porque os dois têm isso em suas histórias. Peço calma para que a gente possa dar continuidade à sessão”.

Reafirmação

Em entrevista, Elber reafirmou as acusações sobre funcionários fantasmas na família de Bittencourt. “Não tinha citado nada sobre o vereador. Ele que se arvorou no direito de rebater e dizer que nossa conduta era pautada na questão do lixo. Eu falei que quem tinha coisas a esconder era ele, basta que a Operação Caça-Fantasma veja o nome dos funcionários da Prefeitura que não trabalhavam. Basta olhar quem tem o sobrenome ‘Bittencourt’ na relação”.

Bittencourt, por sua vez, preferiu não render mais o assunto. “Elber Batalha ficou, infelizmente nervoso, lamento sua intranquilidade, mas não quero render problema de nervosismo. É pouca política e muita emoção”, limitou-se a dizer.

Por Victor Siqueira

Comentários