Trabalhadores fazem manifestações pró-Lula no interior

0
Vigília em Poço Redondo (Fotos enviadas pela Frente Brasil Popular do Sergipe)

Vigília na sede dos fóruns estaduais, manifestações culturais [durante à noite da terça-feira, 23,] e passeatas nas cidades realizadas na parte da manhã desta quarta-feira, 24, marcaram os atos públicos organizados pela Frente Sergipe Popular no interior de Sergipe pela absolvição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado pelo juiz Sério Moro a nove anos e seis meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Para acompanhar o julgamento do recurso ajuizado pelo ex-presidente que está acontecendo no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, os trabalhadores pretendem instalar telões à tarde no centro de Aracaju. Na noite da terça-feira, 23, ocorreram vigília com manifestações culturais realizadas nas cidades de Lagarto, Nossa Senhora da Glória, Porto da Folha e Propriá.

Nesta quarta-feira, 24, pela manhã foram realizados atos públicos, com passeatas e panfletagem nas cidades de Estância, Poço Redondo, Porto da Folha e Gararu, segundo informações da Frente Brasil Popular do Sertão. Muitos manifestantes já estão partindo em caravana em direção à cidade de Aracaju, onde se concentrarão na Praça General Valadão para acompanhar os desdobramentos do julgamento do recurso, que está em curso no TRF da 4ª Região.

A presidente da Federação dos Trabalhadores em Serviços Públicos dos Municípios (Fetam), Itamanara Guedes, informou que os trabalhadores realizaram uma mística, durante a vigília em Nossa Senhora da Glória, preparada pelo Movimento Sem Terra (MST), destacando a ausência de imparcialidade do juiz Sérgio Moro ao condenar o ex-presidente e o Fórum de Mulheres organizou uma homenagem, destacando a passagem do ex-presidente pelo município em Nossa Senhora da Glória, na caravana ocorrida no ano passado.

Manifestação em Porto da Folha

Movimentação em Glória

Passeata em Estância nesta quarta-feira

Mobilização na frente da sede da Justiça Federal em Estância

Nos municípios onde ocorreram a vigília, que contou com participação de trabalhadores da cidade e do campo, os atos foram marcados por cantorias e atividades culturais, sempre destacando a falta de imparcialidade do juiz Sérgio Moro.

Por Cássia Santana

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais