Vereadores do PDT podem ir para o PSD

0

Fábio Mitidieri pode seguir o caminho pai, Luis Mitidieri e se filiar ao PSD (Foto: Portal Infonet)
Não está descartada a possibilidade de os vereadores do PDT, Fábio Mitidieri, Moritos Matos e Ivaldo José irem para o PSD, partido que está sendo criado pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab e que em Sergipe será coordenado pelo governador Marcelo Déda (PT). O vereador acredita que nenhum partido se negaria a receber a maior bancada da Câmara Municipal de Aracaju.

“É pública a nossa insatisfação com o presidente da Executiva Municipal do PDT, Antônio Samarone, e a depender das coisas, se não melhorar o entendimento entre o presidente do diretório e os filiados, nós estamos dispostos, sim, a ir para um partido que já nasce maior do que o PDT, com dois senadores, 40 deputados federais, vários deputados estaduais, inclusive meu

Matos confirmou a insatisfação e a possibilidade de trocar de partido
pai, Luis Mitidieri (PSDB), que viajou nesta terça-feira, 13, para Brasília no sentido de assinar a ficha de filiação”, ressalta o vereador Fábio Mitidieri.

De acordo com ele, os vereadores do PDT de Aracaju ainda estão analisando a mudança de partido. “O nosso objetivo é continuar na bancada do PDT, partido pelo qual fomos eleitos, apesar de estarmos insatisfeitos com a situação de inoperância que vem sendo registrada no diretório estadual. Não entendo como o presidente do diretório, Antônio Samarone, afirma em um programa de rádio ser mais importante pra ele o trânsito do que o PDT”, disse.

Ivaldo José também está analisando
Queremos um presidente que trabalhe pelo crescimento do partido e que queira fazer política”, entende Fábio Mitidieri, explicando que para deixar o diretório, Samarone terá que renunciar e que a eleição na Executiva deverá acontecer em novembro, quando já passou o prazo de filiação.

O parlamentar disse ainda que a bancada do PDT na Câmara já conversou com o presidente da Executiva Estadual, o prefeito de Nossa Senhora do Socorro, Fábio Henrique, com o ex-deputado estadual, Ulices Andrade, quando estava à frente do partido, e com o próprio Samarone para demonstrar a insatisfação dos filiados.

“Essa insatisfação vem acontecendo ao longo dos dois anos por conta da falta de atenção com os filiados que estão deixando o partido, o que vem prejudicando principalmente pelo fato da falta de novos filiados. O que estamos observando é o encolhimento do partido, mas vamos buscar até o fim o entendimento com o partido, se não houver, com certeza iremos para outro. Eu só quero, quem me quer. E sei que nenhum partido se negaria a receber a maior bancada na Câmara”. Acredita Mitidieri.

Por Aldaci de Souza

Comentários