56 municípios receberam a Brigada Itinerante de Combate à Dengue

0
Em 2019, um ano atípico no que diz respeito à dengue, Sergipe registrou 6.500 casos da doença (Foto: SES)

A Brigada Itinerante de Combate à Dengue da Secretaria de Estado da Saúde (SES), em parceria com a Fundação Estadual de Saúde (Funesa) fecha os trabalhos de 2019 nesta quarta-feira, 18, em Canindé do São Francisco, completando o ciclo de 56 municípios visitados desde que entrou em operação, em meados de julho deste ano.

Na época, o Estado de Sergipe contava com 26 municípios em situação de alto risco de surto para arboviroses (dengue, zica, chikungunya), número que caiu para quatro em novembro, conforme indicou o Levantamento de Índice Rápido do Aedes Aegypti (LIRAa).

Atuando como parceira dos municípios, a brigada itinerante foi decisiva para derrubar os índices de infestação do vetor, reduzir o adoecimento da população e interromper a sequência de óbitos. Em 2019, um ano atípico no que diz respeito à dengue, Sergipe registrou 6.500 casos da doença, com 13 óbitos. Para a gerente do Núcleo de Endemias da SES, Sidney Sá, na comparação com 2008, o ano da epidemia da dengue no país e em Sergipe, 2019 apresentou uma situação foi mais grave quando se considera o número de óbitos e o de casos confirmados. Em 2008, Sergipe somou cerca de  50 óbitos para quase 30 mil casos de dengue.

O ano de 2019 foi atípico e exigiu uma ação imediata e eficaz do governo do Estado no controle do vetor, reforça Sidney Sá, referindo-se à brigada itinerante. “Conseguimos reduzir os índices de infestação do mosquito nos municípios e é de se observar que a brigada começou a atuar em julho deste ano, então a gente associa esse resultado também às ações que têm sido feitas pela brigada. É uma ferramenta que o governo do Estado acionou numa hora bem oportuna”, salientou.

Férias

Nesta quinta-feira a brigada entra em recesso, mas em seis de janeiro os 100 agentes de endemias e os supervisores voltam à sala de aula para uma semana de capacitação que visa promover uma análise do que foi feito – com foco em possíveis falhas -, e atualização de conhecimentos com vistas a potencializar as ações do ano de 2020. O calendário dos municípios que receberão a brigada nas primeiras semanas de 2020 só será elaborado após a realização do LIRAa de janeiro, como destacou Sidney Sá.

A gerente do Núcleo de Endemias salientou que o combate à dengue é diário e envolve todos, gestores e sociedade. “Esperamos que nesse período de festas, férias e viagens, a população continue atenta aos cuidados domésticos e quando sair de casa verificar se os reservatórios de água estão corretamente fechados e não esquecer de recolher no quintal materiais que podem acumular água porque podem ocorrer chuvas de verão. Esses cuidados são importantes no controle do vetor”, finalizou Sidney Sá.

Fonte: SES

Comentários