Após se curar da Covid-19, Conselheiro Carlos Alberto volta ao TCE

0
Aos 74 anos, o conselheiro esteve internado por quase 50 dias, mas obteve melhora e concluiu sua recuperação em tratamento domiciliar (Foto: TCE/SE)

O conselheiro Carlos Alberto Sobral, decano do Tribunal de Contas do Estado (TCE/SE), voltou a participar da sessão plenária virtual nesta quinta-feira, 20, após ficar mais de dois meses em tratamento contra a Covid-19.

Aos 74 anos, o conselheiro esteve internado por quase 50 dias, mas obteve melhora e concluiu sua recuperação em tratamento domiciliar.  “Para nós é motivo de satisfação e alegria contar com sua presença. A sessão de hoje já é histórica com a sua volta, já restabelecido”, ressaltou o presidente do TCE, conselheiro Luiz Augusto Ribeiro.
Os demais membros do colegiado também comemoraram o retorno do colega. “O conselheiro Carlos Alberto é praticamente meu irmão e estava fazendo muita falta. Essa sua chegada é um alívio pessoal e institucional”, disse o conselheiro Carlos Pinna.
A conselheira Susana Azevedo, que chegou a ler uma mensagem dos servidores que trabalham junto ao conselheiro, descreveu Carlos Alberto como “um amigo de todas as horas, sempre um conselheiro dos conselheiros; vivenciamos momentos de muita aflição, mas a fé curou Carlos Alberto”, colocou.
Já o conselheiro Ulices Andrade disse fazer suas as palavras dos colegas e que a sensação é de renascimento: “Pelas notícias que tivemos em determinado momento, hoje temos a sensação de que vossa excelência renasceu”, pontuou. Angelica Guimarães também se somou às homenagens do colegiado: “A exemplo de todos os outros, fiquei rezando e torcendo pela sua saúde e seu retorno. Vossa excelência para nós é uma referência”.
De igual forma se manifestou o conselheiro Flávio Conceição, segundo o qual a volta do conselheiro Carlos Alberto “talvez seja a melhor notícia que tenhamos este ano”. O procurador-geral do Ministério Público de Contas (MPC), Luís Alberto Meneses, seguiu o tom dos demais presentes e disse ter observado “o quanto o conselheiro Carlos Alberto é querido como pessoa”.
Ao agradecer, emocionado, às palavras dos colegas, o conselheiro decano afirmou que sua recuperação se deu pela “fé e carinho de muitos; sem essa atenção a minha vida não teria prosperado”. Carlos Alberto fez menção ​​​especial ​a sua esposa, Patrícia Verônica: “Como companheira, pessoa que se dedica, merece de mim todas as homenagens e respeito. Uma pessoa que foi e é imprescindível na minha vida”.

 

Fonte: TCE/SE 

Comentários