Com 285 casos, Aracaju registra surto de dengue e chikungunya

0
Doenças são causadas pelo  mosquito Aedes aegypti (Foto: Agência Brasil)

O crescente número nos casos de dengue e chikungunya na capital tem deixado a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) cada vez mais em alerta. Nos primeiros sete meses deste ano, a SMS já contabiliza um surto das doenças, com 285 casos confirmados no município de Aracaju. Segundo o coordenador do Programa de Controle de Endemias da SMS, Jeferson Santana, além do surto de dengue e chikungunya, o número de casos do Zika Vírus (três até o momento) também é um dado preocupante.

“Embora tenha ocorrido uma desaceleração nas últimas semanas, o número de casos não para de subir”, pontua Jeferson Santana. Segundo ele, a tímida queda está ligada as baixas temperaturas que a capital vem apresentando nos últimos dias. Contudo, ele afirma que é preciso está focado no combate e controle da doença. “Se continuar do jeito que está, a tendência é que os números cresçam ainda mais com o aumento da temperatura nos próximos meses”, salienta Santana.

Em virtude desse aumento, Jeferson conta que a SMS tem trabalhado em “três frentes” para combater o mosquito nos locais onde há uma grande incidência de casos das doenças. “Estamos desenvolvendo ações no bairro Porto Dantas, bairro Industrial, no Parque da Cidade e no bairro Luzia”, afirma Jeferson.

Ainda segundo ele, devido à pandemia, houve mudanças em ações da SMS. “Deixamos de realizar a vistoria dentro das residências. Nossas visitas passaram a ser externas, com o intuito de orientar a população”, afirma. Ele orienta também que a população siga tomando as providências necessárias, evitando deixar água parada em alguns locais, como pneus velhos, garrafas, e vasos de planta. “É imprescindível eliminar os focos do mosquito”, destaca.

por João Paulo Schneider  e Verlane Estácio

Comentários