Combate ao mosquito da dengue é intensificado no bairro São José

0
O bairro São José está com 2,0 de índice de infestação pelo mosquito, considerado um alerta (Foto: Ascom/SMS)

De acordo com dados do quarto Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de 2020, realizado no mês de novembro pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), o bairro São José está com 2,0 de índice de infestação pelo mosquito, considerado um alerta. E com o objetivo de melhorar esse cenário, neste sábado, 12, as equipes da SMS, juntamente com as da Empresa Municipal de Serviços Urbanos (Emsurb) e da Secretaria de Meio Ambiente (Sema), promoveram mais um mutirão de combate ao Aedes no bairro.

“Apesar de nesse novo levantamento a capital ter apresentado um índice geral de infestação de 0,9, considerado baixo risco para o aparecimento de surtos ou epidemias, algumas localidades necessitam de atenção, a exemplo do São José. E é por essa característica particular de cada bairro, que a Prefeitura vem mantendo esse cronograma de mutirões, para que possamos combater o mosquito de forma eficaz”, explicou o gerente do Programa Municipal de Controle do Aedes aegypti, Jeferson Santana.
Ainda de acordo com o gerente, comparando com o LIRAa realizado no mês de setembro, quando o índice foi de 1,4, nota-se uma queda de 35,7%, resultado que ele atribui ao trabalho intenso da gestão no planejamento e execução das ações, com a participação essencial dos agentes demais equipes. “Mas nunca é demais reforçar que a comunidade tem sua parcela importante de colaboração, principalmente cuidando dos reservatórios dentro de suas residências”, salientou.
E entre os maiores focos e criadouros do mosquito encontrados nas casas estão as lavanderias e caixas d’agua, além de vasos de plantas e recipientes similares que possam acumular água. “Por isso precisamos continuar alerta. Mesmo que o agente oriente e elimine o foco no momento da visita, esse combate é uma tarefa diária que depende da ação de todos”, reforça Jeferson.
Esse trabalho dos agentes acontece ao longo de toda semana, em cada bairro da capital, seja por meio das visitas domiciliares das equipes de endemias, ou ainda através das ações de bloqueio, como a aplicação do UBV Costal. O mutirão é um reforço a mais no combate ao mosquito transmissor da dengue, zika e chikungunya.
Nessa ação que acontece sempre aos sábados, as equipes se dividem no trabalho de orientação, identificação e eliminação do mosquito, através dos serviços de educação, varrição, capinação, roçagem mecanizada e coleta de resíduos descartados incorretamente em terrenos baldios e vias públicas da localidade.
Fonte: PMA
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais