Hospitais ‘fecham’ UTI’s da Covid após redução acumulada de pacientes

0
Leitos estão sendo esvaziados nos últimos dias (Foto: Pixabay)

Se a taxa de ocupação das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI’s) é um termômetro importante para avaliar a evolução da Covid-19, Sergipe experimenta, atualmente, um momento de esperança para as próximas semanas. O estado tem acumulado nos últimos 10 dias reduções significativas na ocupação desses leitos, tanto na rede pública quanto privada. Em alguns hospitais, alas exclusivas da Covid-19 foram fechadas momentaneamente por falta de pacientes.

Conforme boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, neste domingo, 23, pela primeira vez a taxa de ocupação da UTI da rede pública ficou abaixo dos 50% (49,3%). Na rede privada, onde por muito tempo a ocupação ficou até acima da capacidade, agora a realidade é de 52,1%. Ao todo, o estado oferta 311 leitos de UTI.

No Hospital de Cirurgia, por exemplo, são três unidades exclusivas para a Covid-19, somando 40 leitos de UTI. Atualmente há apenas 12 pacientes internados, que estão na maior unidade do hospital, deixando as demais alas sem uso. Segundo o hospital, os leitos que estão sem uso continuarão mantidos, caso seja necessário. No Hospital Primavera também teve fechamento de uma ala por causa da redução de pacientes.

No principal hospital público de Sergipe, o Huse, a ocupação nos leitos de UTI ainda é alta, de 70,9%, mas a realidade é bem diferente de outrora, quando sequer haviam leitos disponíveis.

O cenário traz boas perspectivas para os sergipanos, embora ainda precise ser analisado com cautela. Com a flexibilização das atividades comerciais e mais pessoas circulando nas ruas, aumentam as chances de propagação da Covid-19. Resta saber se, nas próximas semanas, os hospitais continuarão sendo esvaziados ou se o cenário vai regredir.

Por Ícaro Novaes

Comentários