Huse registra 12 atendimentos de queimaduras durante festejos juninos

0
Em 2019, o mês junino registrou 71 atendimentos a vítimas de queimaduras (Foto/: SES)

O decorrer da semana depois da festa de São João, período entre 25 e 28 de junho, muitas pessoas comemoraram o dia de São Pedro, último santo do ciclo junino. Respeitando o isolamento social e as determinações para não acender fogueira e nem soltar fogos, a obediência rendeu resultados positivos quanto ao número de vítimas por queimaduras. No Pronto Socorro do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), nesse período, 7 pessoas deram entrada com queimaduras. Somado aos acidentes na véspera e noite de São João, foram totalizados 12 atendimentos durante os festejos juninos este ano.

Em 2019, o mês junino registrou 71 atendimentos a vítimas de queimaduras. Este ano, as causas das queimaduras foram variadas entre fogos, líquido quente, escapamento de moto, acidente com álcool líquido em casa, entre outros casos. De acordo com a referência técnica da Cirurgia Plástica no Huse, Moema Santana, a redução se deve ao apelo que foi feito pelos profissionais e atendido pela população.

“Esse ano realmente os festejos juninos foram diferentes, mas, estamos felizes com os resultados apresentados, pois, no ano passado tivemos amputação de mão em criança e adulto, sequelas irreparáveis, queimaduras graves e de grande queimado. Esse ano, as pessoas tiveram mais consciência e nos ajudaram de verdade, sem falar na proibição da comercialização de fogos e fogueiras que foi determinante para um resultado significativo nesse momento de pandemia da Covid-19”, declarou Moema Santana.

Preparativos

Mesmo com todo o alerta, a gestão do Huse se preparou e montou um esquema para receber as vítimas que chegaram pelo Pronto Socorro do hospital. Com a finalidade de garantir agilidade na assistência e desafogar o serviço no Pronto Socorro durante os festejos juninos, foi criada uma sala exclusiva para assistência imediata às vítimas de queimaduras. O espaço serviu de apoio a UTQ e foi uma área destinada somente para essa demanda específica na primeira porta de acesso ao hospital.

Além disso, uma equipe multidisciplinar formada por cirurgiões plásticos, enfermeiros e técnicos de enfermagem esteve de plantão 24h para atender a demanda de queimados que chegasse ao hospital.

Fonte: SES

Comentários