Janeiro Roxo: hanseníase faz 350 novas vítimas por ano em Sergipe

0

Enquanto muitos países conseguiram reduzir a números ínfimos a hanseníase, o Brasil continua com alta taxa de infecção da doença, disputando o topo mundial com a Índia. O grande contraponto da questão é que, de acordo com os médicos, o tratamento contra a doença é gratuito e eficaz. O alerta tardio, para muitos profissionais, é o responsável pela resistência da doença na sociedade. A campanha ‘Janeiro Roxo’, articulada por diversas comunidades médicas, promove o alerta para o diagnóstico da doença já com os primeiros sinais de alerta. Em Aracaju, o Hospital Universitário está preparando uma espécie de Dia D.

Confira a matéria completa no vídeo:

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais