Maruim: trabalhadores da saúde cobram salário atrasado há sete meses

0
O motivo do protesto é a falta de pagamento referente ao salário de dezembro de 2020 (Foto: Sintasa)

Em mais uma agenda de manifestação, os trabalhadores da saúde de Maruim, representados pelo Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), realizaram mais um ato de protesto. A ação ocorreu em frente ao Hospital Nossa Senhora da Boa Hora, no município de Maruim, na manhã desta segunda-feira, 2.

Segundo o presidente do Sintasa, Augusto Couto, o motivo do protesto é a falta de pagamento referente ao salário de dezembro de 2020. “Infelizmente até o momento foi feita apenas promessas. Mas o pagamento ainda não ocorreu”, salienta Couto. Ainda segundo ele, os trabalhadores da Saúde estão se doando ao máximo, sobretudo neste momento pandemia.

“Tudo continua na mesma. Ainda não temos previsão para o pagamento. É uma situação muito difícil. Os trabalhadores da Saúde fizeram e estão fazendo um trabalho importante. A gente espera que isso pode ter logo um final feliz”, salienta Augusto.

Entenda o caso 

“No dia 1º de julho nos reunimos com a secretária de saúde de Maruim que informou que o salário de dezembro seria pago até o dia 9, mas isso não aconteceu. Em assembleia, a categoria decidiu que ia esperar o pagamento até o dia 25, que também não foi feito, por conta disso a greve foi iniciada”, explica Augusto Couto, presidente do Sintasa.

Maruim 

O secretário de finanças de Maruim, José Américo, informou que a administração municipal já está com tratativas avançadas para efetuar o pagamento. “Por enquanto há a possibilidade de realizar a quitação desse débito de forma parcelada. Vamos nos reunir com os sindicatos essa semana para organizar os critérios”, informou.

Ainda segundo Américo, outra possibilidade é a utilização do recurso do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), boqueado judicialmente há alguns meses. “Caso ele seja desbloqueado, nós iremos pagar todos os salários de maneira integral”, afirma.

por João Paulo Schneider 

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais