MNSL atendeu 96 atendimentos a vítimas de violência sexual

0
A MNSL funciona 24h de domingo a domingo e  conta com uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos, enfermeiros, psiquiatra, etc (Foto: SES)

A Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), gerenciada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), contabilizou a incidência dos casos de abuso sexual  no quadrimestre de 2019 (de janeiro a abril), com 96 atendimentos às vítimas, destes 75 a menores de idade. A unidade registrou 239 consultas com psicólogos, 73 acolhimentos com assistente social, 40 na enfermagem, 271 retornos de consultas médicas, 53 administração de medicamentos e 200 coleta de material.

A MNSL funciona 24h de domingo a domingo e  conta com uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos, enfermeiros, psiquiatra, assistentes sociais, médicos e técnicos de enfermagem para realizar o atendimento com qualidade. A Nossa Senhora de Lourdes fica localizada na Avenida Tancredo Neves, nº 5.700. O telefone para contato é (79) 3222-8650.
A gerente do Pronto Socorro da MNSL,  Lourivânia Prado, informou que assim que a vítima chega, é atendida pelo enfermeiro que trabalha na classificação de risco, é acolhida e colocada em uma sala com privacidade para escutar todo histórico, se for necessário. “O atendimento é imediato da psicóloga para fazer o aporte, do assistente social que se soma para acionar os órgãos protetores. Qualquer pessoa de qualquer região do Estado é acolhida na Unidade.
Segundo Lourivância, é primordial que a vítima procure atendimento nas primeiras 72h. No momento em que os casos chegam até a maternidade os especialistas se preocupam em manter um diálogo franco com os pacientes. “O procedimento é essencial para que a vítima se sinta à vontade ao relatar os fatos. Após o preenchimento dos prontuários, são solicitados exames laboratoriais que indicarão se a vítima adquiriu alguma doença infectocontagiosa ou gravidez. O acompanhamento médico é realizado cerca de seis meses e a consulta psicológica é feita até quando a pessoa precisar”, esclareceu.
Fonte: ascom SES
Comentários