PMA vacina contra HPV crianças e adolescentes de até 14 anos de idade

0
A vacina é indicada para meninos e meninas com idade entre 9 e 14 anos (Foto: SMS)

Dos 18 tipos de vacinas de rotina ofertadas na rede de Saúde da capital, a vacina contra a HPV (papiloma vírus humano) tem sido uma das mais procuradas nas últimas semanas nas Unidades Básicas. Pelo Sistema Único de Saúde, a vacina ofertada tem ciclo de duas doses, com intervalo de aplicação de seis meses entre elas, e protege contra os quatro tipos de vírus mais comuns no país.

A vacina é indicada para meninos e meninas com idade entre 9 e 14 anos. Pessoas com HIV, transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos com faixa etária de 9 a 26 anos (homens) e de 9 a 45 anos (mulheres) também são vacinados.

Atualmente, a Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), disponibiliza o imunizante em 41 Unidades Básicas de Saúde, com horário de funcionamento da sala de vacina das 8h às 16h. Para ter acesso, basta procurar uma UBS com o cartão vacina, documento com foto e CPF e um comprovante de residência.

A coordenadora do Programa de Imunização da SMS, Ana Paula Machado, observou um aumento na procura pela vacina contra o HPV e atribui essa alta na demanda à campanha contra a influenza.

“Percebemos que com a ampliação da campanha contra a gripe para toda a população, muitos pais têm levado os filhos para se vacinar e, com isso, acabam atualizando a caderneta de vacinação. É um reflexo muito positivo, visto que por conta da pandemia, algumas pessoas ficaram mais restritas e por um bom tempo não buscaram as vacinas de rotina”, avalia Ana Paula.

Duas doses
De acordo com levantamento feito pelo Programa Municipal de Imunização de Aracaju, entre janeiro e junho desse ano, foram 5.931 doses aplicadas, sendo 2.934 como primeira dose e 2.997 como segunda. Em 2020, foram 11.598 doses aplicadas, sendo 6.573 na primeira dose e 5.025 na segunda.

“É muito importante que a pessoa que buscar a vacinação contra o HPV receba as duas doses, mesmo que o intervalo mínimo já tenha ultrapassado. Quem recebeu a primeira dose e está com a segunda pendente, precisa completar o esquema vacinal e buscar o serviço na unidade básica de saúde”, orienta a coordenadora.

Prevenção
A vacina contra o HPV é considerada a medida mais eficaz contra a infecção, e, portanto, ela não deve ser vista como um tratamento, mas uma forma de prevenção. A vacina ofertada pelo SUS previne quatro tipos mais comuns no Brasil.

Visto que a transmissão ocorre por contato direto com pele ou mucosa infectada, o contágio pode ocorrer durante o parto, mas, principalmente, através da relação sexual. Por conta disso, o sistema de saúde oferta e estimula que a imunização contra o vírus aconteça antes do início da vida sexual.

“O HPV nem sempre apresenta sintomas e esse fator se torna um motivo a mais para procurar a imunização. Aqui na capital a oferta da vacina é regular durante todo o ano e está disponível em todas as unidades de saúde, com exceção apenas das que atualmente realizam atendimento exclusivo contra a covid-19”, destaca Ana Paula.

Fonte: AAN

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais