Polo da Academia da Cidade amplia qualidade de vida na zona Norte

0
As equipes do programa desenvolvem atividades físicas com a população (Foto: Sérgio Silva)

Há cerca de um mês, a zona Norte da capital ganhou um polo da Academia da Cidade, o primeiro através de uma parceria público-privada entre a Prefeitura de Aracaju e o Instituto GBarbosa. Em um espaço disponibilizado no Hiper Norte, localizado no bairro José Conrado de Araújo, as equipes do programa desenvolvem atividades físicas com a população às segundas, quartas e sextas-feiras, das 6h às 8h e das 15h às 17h, prática que tem mudado a rotina da comunidade, tanto no que se refere à saúde física, como, principalmente, à saúde mental.

A Academia da Cidade foi um dos pilares para a conquista do título de capital da qualidade de vida, há 11 anos, e ela continua sendo um dos meios para que Aracaju retome o posto. Prova disso são os mais de 3.500 usuários espalhados pelos 26 polos do programa, como dona Antônia Silva, de 53 anos, que, apesar de sempre ter gostado de atividade física, encontrou na Academia uma maneira de socializar e, consequentemente, estar bem consigo mesma. “Fazia caminhada todos os dias. Eu gosto de fazer exercícios e, como eu moro aqui perto, para mim foi muito bom. Tenho umas três vizinhas que vêm comigo e já fiz outras amizades. Tenho problema de artrose e, desde que comecei, não sinto mais os efeitos como antes. Além disso, preciso perder peso e já consegui diminuir dois quilos. Então, para mim, só existe vantagens”, afirmou.

No novo polo, são ofertadas aulas de dança, caminhada monitorada, exercícios de localizada, step e circuito funcional e são essas atividades que têm feito dona Leda Maria da Rocha, de 61 anos, olhar com mais cuidado para a saúde. “Fiz uma cirurgia bariátrica há dez anos e não me cuidei como deveria. Hoje, com a academia, posso fazer as atividades e estou muito mais disposta do que já era. Foi uma vizinha quem me falou sobre a chegada do programa aqui na região e eu estou amando. Acordo às 5h da manhã bem disposta e tudo melhorou. Minha família tem um histórico de gostar de dança. Minha mãe tem 85 anos e ainda dança muito forró, então, me encontrei aqui nas aulas”, ressaltou.

Segundo a professora do novo polo, Nara Ramilli Vieira, o público atende às expectativas do programa. “Estou há dois anos na Academia da Cidade e é a primeira vez que faço parte da implantação de um polo. Para a gente, que está à frente das atividades, é muito motivador ver o quanto a comunidade recebeu bem. Percebi que as pessoas estão muito preocupadas em prevenir, por isso, a Academia da Cidade vem crescendo muito. Mas, só isso não é o bastante, então, sempre orientamos a ter o acompanhamento na unidade de saúde na qual o usuário está cadastrado. Isso é essencial para qualquer atividade física”, destacou.

Dona Elenildes Santos Fontes, de 64 anos, bem sabe da importância de um acompanhamento. Ela tem reumatismo e foi aconselhada pelo médico a praticar atividade física. “Procuro me cuidar e gosto muito de me exercitar. A Academia da Cidade é mais um tratamento que faço. Eu gosto de tudo que tem aqui. Eu participava no Bairro América, mas, quando soube que teria no José Conrado de Araújo, ficou mais perto para mim, e resolvi começar aqui. Meus filhos falam sobre a minha disposição, que eu tenho pique. Antes, eu tomava remédio para dormir e, hoje, não preciso mais. Aqui, já começamos o dia feliz”, frisou.

Durante todo o período em que participam do programa, os usuários são acompanhados. Eles fazem o cadastro no primeiro dia de aula e recebem um cartão de frequência. Neste cartão, há dados como pressão arterial, frequência cardíaca, tempo de caminhada. “Desta forma, sempre sabemos como está o desenvolvimento do usuário e quando ele pode precisar de um outro acompanhamento mais específico”, explicou Nara Ramilli.

No primeiro mês de atividades, a parceria entre Prefeitura e o Institudo GBarbosa está surtindo resultados proveitosos e supriu as expectativas. “A parceria é muito importante porque ela consegue atender o que ambos desejam. Queremos dar mais qualidade de vida à população, assim como a Prefeitura. Percebemos que, mesmo sendo atividade física, o público é diferente, da dança e da academia, o que só agrega mais valor ao que vem sendo desenvolvido. Temos certeza que o polo só tende a crescer ainda mais”, considerou o representante do Instituto, Ricardo Alves.

Fonte: Prefeitura de Aracaju

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais