Prefeita apela a governador para não fechar maternidade de Capela

0
Gestores de Capela e da SES se reúnem com diretor do MPE (Foto: Ascom/MPE)

A comunidade do município de Capela vem resistindo à ideia da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que prevê a desativação do Centro Obstétrico Leonor Barreto Franco naquela município. Nesta terça-feira, 29, o promotor de justiça Rony Almeida, diretor do Centro de Apoio Operacional Saúde do Ministério Público Estadual, se reuniu com a prefeita Silvany Mamlak e com representantes da Secretaria de Estado da Saúde para discutir a questão.

Não houve avanços e os gestores do município de Capela buscarão entendimentos diretos com o governador Belivaldo Chagas (PSD), segundo informações do secretário de comunicação do município, Josival Bezerra. O promotor de justiça Rony Almeida explicou que a Promotoria de Justiça de Capela solicitou a interferência do Centro de Apoio Operacional, em Aracaju, para encontrar uma solução para o problema. O promotor assegurou que o MPE abraçará a melhor solução para garantir eficácia no atendimento à população.

A Secretaria de Estado da Saúde alega que faz investimentos muito elevados para atender uma demanda pequena, que poderia ser assistida em outras unidades regionalizadas. Mas os gestores do município de Capela diverge desse conceito, entendendo que a desativação daquela maternidade trará maiores transtornos para a população e também para a própria gestão pública que terá que administrar problemas com a superlotação de outras unidades.

De acordo com o secretário municipal Josival Bezerra, a Secretaria de Estado da Saúde apresentou como alternativa a transferência das gestantes para receber atendimento nas maternidades regionais de Propriá e de Nossa Senhora do Socorro. O que seria um transtorno bem maior, na ótica dos gestores de Capela.

O Portal Infonet entrou em contato com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado da Saúde (SES), que se comprometeu a enviar uma resposta, mas até o momento não se manifestou. O Portal Infonet permanece à disposição. Informações podem ser enviadas por e-mail jornalismo@infonet.com.br ou por telefone (79) 2106 – 8000.

por Cassia Santana

A matéria foi atualizada às 20h47 para alteração de informação. 
Comentários