Prefeitura intensifica ações de combate ao Aedes em condomínios

0
O objetivo é evitar epidemias e óbitos em decorrência das doenças transmitidas pelo mosquito (Fotos: André Moreira)

Nada passa despercebido aos olhos dos agentes de combate às endemias da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Eles observam as áreas externas e internas dos imóveis.

A inspeção é minuciosa e integra o Plano de Intensificação das Ações de Combate ao Aedes aegypti, desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju. O objetivo é evitar epidemias e óbitos em decorrência das doenças transmitidas pelo mosquito: dengue, zika e chikungunya. A ação de rotina é realizada em toda a cidade.
De acordo com a supervisora da SMS, Edjeane Scarlet Figueiredo Gomes, a ação é feita, também, em condomínios, sendo, nestes locais, mais educativa. “Nos condomínios, geralmente, não têm lavanderia que é onde a gente encontra mais o foco do mosquito. Agora, a gente encontra outros recipientes que podem servir como criadouro, a exemplo da plantinha com água e do suporte que fica atrás da geladeira. O trabalho feito nos condomínios é mais no sentido de orientar os condôminos para que cuidem de suas residências, da parte interna e externa também”, explicou.
Na inspeção externa, são observados os banheiros da área de lazer, a bomba da piscina, ralos fluviais e as plantas com água.  O auxiliar contábil, Jairo Fonseca Medeiros, mora em Aracaju há apenas sete meses e ficou impressionado com o trabalho desenvolvido pela Prefeitura de Aracaju. “A gente percebe que a gestão atua bastante no sentido de combater o mosquito. Aqui mesmo no condomínio onde moro, já é a terceira vez que a equipe faz a visita. Isso traz certa tranquilidade para nós”, afirmou.
A dona de casa, Meirevandra Soares, faz questão de abrir a porta para o agente de combate às endemias. Ela reconhece a importância da inspeção. “De tempo em tempo, a gente sabe que o mosquito se prolifera, por isso temos que contribuir. Abrir a porta para o agente é o mínimo que a gente pode fazer. Esse é um trabalho de todos. Nós temos que contribuir. Eles estão sempre aqui no condomínio para orientar nós moradores”, contou.
Visitas
Segundo o coordenador do Programa Municipal de Controle do Aedes aegypti, Jeferson Joaquim Santana, as visitas em condomínios são contabilizadas junto às de rotina. “O cuidado dos agentes de endemias é o mesmo. Estamos sempre atentos às situações. Dentro dos imóveis localizados em condomínios, o risco de foco é quase nulo. O problema mesmo é nas áreas comuns, por isso precisamos retornar aos locais para fazer a inspeção, assim como fazemos nas casas situadas fora de condomínios”, destacou.
Para a supervisora da Primeira Região, Edjeane Scarlet, o trabalho da Secretaria Municipal da Saúde só tem êxito com a colaboração dos moradores. Por isso, é importante deixar o agente de endemias inspecionar o imóvel. “Assim como casas situadas fora de condomínios, há uma resistência por parte de alguns moradores dentro dos mesmos. A gente tenta retornar aos locais onde não fomos recebidos para mostrar a importância do nosso trabalho. Mesmo não encontrando foco em apartamento, existe o risco, pois o mosquito está voando. Portanto, a gente precisa conscientizar a população, independentemente do ambiente”, explicou.

 

Fonte: PMA 

Comentários