Projeto ‘Rodas da Vida’ retoma suas atividades com música e alegria

0
O projeto, que existe há dez anos, volta a acontecer semanalmente levando música, informação, debates com temas relevantes e humanização. (Foto: Huse)

Humanização e diálogo qualificado, foi com esse pensamento e tomando todos os cuidados que o Projeto Rodas da Vida retomou suas atividades no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), depois de sete meses parado por causa da pandemia da Covid-19. O projeto é desenvolvido em parceria com vários profissionais de saúde e em diversos espaços do hospital, principalmente nas enfermarias de internamento, consistindo numa roda de conversa entre profissionais, pacientes e acompanhantes com a finalidade de ser um espaço de encontro entre diferentes saberes, de modo a produzir integração, empoderamento dos participantes e valorização do protagonismo na vida.

O projeto, que existe há dez anos, volta a acontecer semanalmente levando música, informação, debates com temas relevantes e humanização. O idealizador do Rodas da Vida é o médico Edney Vasconcelos. Ele explica como o projeto ajuda no tratamento do paciente e no bem-estar do acompanhante, além da integração com os profissionais.

“A gente tem que procurar um estímulo para seguir adiante e o Rodas da Vida é esse oxigênio para a gente poder seguir com alegria e de bem com a vida, todos se ajudando. Primeiramente vamos continuar com ele semanalmente aqui nas Alas, outros setores também já manifestaram interesse e vamos voltando aos poucos. Esse é um projeto de inclusão do paciente e do acompanhante a gente sabe que quando o paciente voltar pra casa é o acompanhante que vai continuar cuidando dele, então, o Rodas da Vida também é capacitação e treinamento. Estou muito feliz vamos cantar bastante e depois a gente volta com as palestras e orientações”, explicou o médico.

A animação era visível nos pacientes que acompanhavam batendo palmas e nos acompanhantes que dançavam e cantavam. A acompanhante Josefa Maria Dias, 52, era de outra Ala e foi pegar um copo com água quando se deparou com o Rodas da Vida no corredor das Alas 300 e 400. Ela não pensou duas vezes e correu para chamar outra amiga para participar. “È bom demais, estou arrepiada de emoção, só tenho que agradecer o tratamento que meu cunhado está recebendo aqui e esse momento de música e alegria é contagiante, impossível ficar parada”, relatou.

Já a acompanhante Ana Rita Goes, relatou que no Huse está vivendo momentos de emoção e de uma amizade que vai levar para o resto da vida. “Encontrei essa minha amiga na área verde e fizemos amizade. Uma cuidava da outra e juntas cuidávamos dos nossos parentes internados. Ela viu o Rodas da Vida e já foi correndo me chamar, é muito bom e anima a gente que já está há mais de três semanas aqui dentro do hospital. Só tenho que agradecer por tudo que Deus e os profissionais fazem por nós”, disse emocionada.

Fonte: Huse

Comentários