Segurança no Hospital Regional de Socorro é ampliada

0
Fundação Hospitalar amplia segurança no Hospital de Socorro (Foto: divulgação)

A Fundação Hospitalar de Saúde (FHS) em parceria com a Polícia Militar de Sergipe (PM), adotou medidas para melhorar a segurança para os profissionais e usuários do Hospital Regional de Nossa Senhora do Socorro. O comando da PM disponibilizou uma equipe volante que reforça a segurança na unidade diariamente à noite e durante os finais de semana. Além disso, a FHS, junto à empresa de segurança, ampliou o número de vigilantes de dois para cinco homens. 

A medida foi tomada depois de uma visita à unidade do diretor geral da Fundação Hospitalar de Saúde, Hamilton Santana, junto com o comandante da Polícia Militar, coronel Maurício Iunes. Antes, havia um vigilante na entrada do pronto socorro e um na entrada do setor administrativo da unidade. Com o aumento do efetivo, além dos dois pontos de segurança, há um vigilante na classificação de risco, um na recepção da enfermaria e um quinto vigilante que fica responsável pelas rondas no hospital. 

"A unidade está com maior número de vigilantes, além do reforço policial à noite e nos fins de semana, conforme pactuado com o comandante da PM. Além disso, os seguranças já estão com colete à prova de bala e já estamos trabalhando para a implantação de rádios de comunicação e de câmeras de monitoramento, além da instalação de trava elétrica nas portas de acesso à parte interna e proteção em toda a extensão do muro", explicou Hamilton Santana.

Para reforçar a segurança, foi realizado o cadastramento do número do telefone do Hospital no Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), o que reduzirá o tempo resposta em caso de necessidade. 

A superintendente do Hospital Regional de Socorro, Genisete Pereira, destaca que as medidas em fase de implantação trarão significativas melhorias e segurança tanto para os profissionais quanto para os usuários. “Não tenho dúvidas que as medidas que já foram tomadas em conjunto com a Polícia Militar, a FHS, a Secretaria de Estado da Saúde e o Governo do Estado, já trazem um efeito imediato e resolutivo. A população precisa entender que o Hospital é um aliado e não um inimigo e está aqui para prestar assistência da melhor forma”, afirma.

Fonte: SES

Comentários