Sergipe começará a vacinar também por faixa etária sem comorbidades

0
A próxima remessa de vacina contemplará trabalhadores da educação de nível superior, da indústria e da construção civil, bem como os caminhoneiros. (Foto: Governo de Sergipe)

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) apresentou na reunião do Colegiado Interfederativo Estadual (CIE) da última sexta-feira, 28, a proposta pactuada no dia anterior pela Comissão Intergestores Tripartite (CIT), em Brasília, de continuar avançando na vacinação dos grupos prioritários, mas assim que encerrada a etapa que contempla os grupos prioritários, começar a vacinar também por faixa etária, o que será possível, segundo ficou pactuado, a partir das próximas remessas de vacina que chegarem a Sergipe.

As 62.500 doses da Astrazeneca/Fiocruz e as 7.020 vacinas da Pfizer que começaram a ser distribuídas hoje com os municípios, estão destinadas ao avanço da imunização das pessoas com comorbidades, deficientes permanentes, trabalhadores da educação do ensino básico, puérperas e gestantes, e também a um novo grupo prioritário formado pelos trabalhadores dos transportes aéreos, portuários, coletivos, intermunicipal e interestadual, funcionários do sistema prisional, população privada de liberdade, moradores de rua e trabalhadores de limpeza urbana e resíduo sólidos.

A próxima remessa de vacina que chegar a Sergipe já tem destino certo. Com elas serão contemplados os trabalhadores da educação de nível superior, da indústria e da construção civil, bem como os caminhoneiros, segundo informou o diretor de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Marco Aurélio Góes, para quem o início da vacinação por faixa etária representa um grande avanço.
“Pactuamos para esse momento, em consonância com o que foi discutido e pactuado na CIT, é que encerrada essa vacinação dos grupos até os trabalhadores da educação, a gente começa concomitantemente a vacinar também por faixa etária. Então a gente vai ter a vacinação dos grupos prioritários, porque estes têm maior risco ou maior vulnerabilidade, e começaremos com as faixas etárias dos 59, 58 e assim por diante, no sentido decrescente. Então o que está pactuado é não deixar de vacinar os prioritários, mas progredir com a imunização por faixa etária”, reforçou.

Coberturas

Segundo Marco Aurélio, ao apresentar no CIE a proposta de avançar na imunização por faixa etária, a secretaria fez uma revisão das coberturas já realizadas: quase a totalidade dos trabalhadores de saúde; as pessoas com 60 anos e mais; idosos institucionalizados; as populações aldeada e quilombola; forças de segurança e salvamento; e iniciada a vacinação de pessoas com comorbidades, deficientes permanentes, puérperas e gestantes.

O diretor de Vigilância em Saúde salientou que compreende a ansiedade da população em geral pela vacina. “Todos precisam ser imunizados contra o novo coronavírus. O Brasil precisa ser vacinado para que a gente consiga controlar a pandemia ou ter mais esse elemento de controle. Estamos muito longe de medidas como a retirada das máscaras e das barreiras de distanciamento social. Precisamos da vacina com forma adicional às medidas protetivas individuais”, concluiu.

Fonte: Governo de Sergipe

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais