Serviços de saúde auditiva ainda estão suspensos no Hospital São José

0
Serviço de saúde auditiva para pacientes do SUS está suspenso há uma semana(Foto: Google Maps)

O serviço de saúde auditiva no Hospital São José para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) está suspenso há uma semana. O motivo é o atraso no pagamento das empresas que fornecem as próteses, situação ocasionada pela falta de repasses de verbas por parte do Estado e do município de Aracaju.

O diretor administrativo do hospital, Fúlvio Leite, conta que assim como o serviço auditivo, outros serviços podem ser suspensos por falta de recursos. “Há cerca de três meses, o hospital está em débito com as empresas que fornecem as próteses. Eles suspenderam o envio de produtos e, por isso, suspendemos o serviço auditivo. Os outros serviços também podem parar a qualquer momento e só estão funcionando porque os fornecedores ainda não suspenderam os envios de produtos”, afirma.

Ainda segundo o diretor, cerca de 600 atendimentos, entre exames e consultas, são realizados por mês no serviço de saúde auditiva a pacientes do SUS. Fúlvio conta que desde a última quinta-feira, 9, quando o serviço foi suspenso, que o Hospital não recebeu nenhum repasse.

“São vários repasses em atraso, mas especificamente para a saúde auditiva ainda não recebemos nada. Hoje estava marcada uma reunião com a Secretaria de Saúde de Aracaju, mas foi remarcada para o sexta-feira, 17, para definirmos o cronograma dos repasses”, adianta Fúlvio.

SMS

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informou que realizou o pagamento na última terça-feira, 14, de montante referente a repasse estadual em atraso, no valor de R$ 279.854, 29, ao hospital São José. O pagamento de repasses municipais será efetuado até 30 de setembro, conforme acordado com direção do hospital.

A gestão afirmou que permanece em diálogo com o Hospital para organizar os pagamentos futuros e garantir a continuidade dos serviços prestados pela unidade e confirmou a reunião na próxima sexta-feira, 17.

O Portal Infonet entrou em contato com a Secretaria de Estado da Saúde (SES), mas até a publicação desta matéria, não houve resposta. A equipe de reportagem permanece à disposição através do e-mail jornalismo@infonet.com.br.

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais