Servidores da saúde sinalizam para greve geral em Aracaju

0
Sindicatos voltam a criticar contrato da PMA (Foto: Ascom Sindicato dos Enfermeiros)

Os servidores da área de saúde sinalizam para uma greve geral, que afetará o atendimento à população em todas as unidades mantidas pela Prefeitura de Aracaju. Nesta quinta-feira, 17, representantes de cinco sindicatos que representam diferentes categorias participaram de mais uma reunião com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e, novamente, deixaram a sede da secretaria insatisfeitos com as medidas que a prefeitura está tomando para manter a prestação dos serviços aos pacientes.

De acordo com a presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Shirley Marshal Días Morales, o conteúdo do debate ocorrido neste encontro será transmitido para os 12 sindicatos da área de saúde aos quais os servidores do município de Aracaju estão vinculados e será convocada uma assembleia geral unificada, com indicativo de greve geral, a ser realizada em data a ser definida conjuntamente pelas categorias.

Na ótica de Shirley Morales, os sindicatos mantêm firme a proposta pela realização de concurso público e promover o processo seletivo simplificado com novos valores de salários para preenchimento das vagas ainda não preenchidas, vigorando até a realização do concurso público. A sindicalista observa que já havia um acordo com a prefeitura para realização do concurso público ainda neste ano. Ela critica a contratação do Centro Médico de Trabalhador Ltda para gerir a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Nestor Piva, Zona Norte, assegurando que a empresa não tem habilitação técnica para prestar serviços em áreas de urgência e emergência.

A presidente informa que o sindicato vai notificar o Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público Estadual, apresentando relatório que constatam irregularidades no contrato e as limitações da empresa contratada pela Prefeitura de Aracaju. O Centro Médico, segundo Shirley Morales, tem capacidade limitada à prestação de serviços relativos a consultas médicas, ambulatoriais e exames.

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Saúde confirmou que os representantes dos sindicatos que participaram da reunião realmente relataram a possibilidade da greve geral e assegurou que, na reunião, os representantes das categorias encaminharam para a gestão municipal novos pleitos. Quanto às questões que envolvem a habilidade técnica da empresa contratada, a assessoria de imprensa informou que a Secretaria Municipal de Saúde já encaminhou todos os documentos que constatam a habilidade técnica da empresa para que sejam avaliados pelos órgãos de controle.

Por Cassia Santana

Comentários