SES capacita equipes para operar carros fumacê em casos de infestação

0
Motoristas receberam capacitações (Foto: Flávia Pacheco)

O Núcleo de Endemias da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde (SES) iniciou nesta terça- feira, 20, a capacitação dos novos motoristas aprovados no processo seletivo realizado pela Fundação Estadual de Saúde (Funesa), local onde está sendo ministrado o curso, que segue até próxima quinta- feira, 22. O treinamento habilita os novos servidores a operarem os veículos que fazem o combate ao Aedes aegypti em todo o estado, popularmente conhecidos como carros fumacê.

De acordo com a gerente do Núcleo de Endemias da SES, Sidney Sá, com a chegada do verão, esses novos servidores já estarão capacitados e preparados para atuar em situações de infestação, em casos específicos de necessidade. Os 16 motoristas  passaram por uma prova realizada no ano de 2017, onde 30 deles foram aprovados. Em caso de necessidade, os demais classificados serão chamados.

Ainda segundo Sidney, a importância de estar realizando uma capacitação para esses profissionais é promover o entendimento sobre o contexto  do controle do Aedes aegypti. “Eles precisam entender a biologia do mosquito, o porquê e para que essa  aplicação ocorre, a epidemiologia das doenças, entre outros conceitos e fatores. O estudo vai desde a biologia até a parte da ação de competência do motorista. É preciso que esse motorista seja parte integrante dessa equipe que controla o hospedeiro”, afirma a gerente.

Além da parte específica, também será trabalhado a parte de utilização do EPI (Equipamento de Proteção Individual), situação ambiental e o tempo que deve ser feito a aplicação da substância, de forma que o meio ambiente não seja prejudicado. Já a parte prática acontecerá na Central de UBV, após o período da qualificação teórica. Sidney explica que o UBV é o aparelho que esborrifa a substância e que o trabalho é feito em dupla, pois quando um deles não está atuando como motorista, ele faz o reconhecimento da área, bem como o manuseio de equipamentos. “É provável que no verão essa atuação ocorra com mais frequência, por isso a preparação ocorre neste momento. Durante esse ano, os índices estiveram sob controle, mas esse parâmetro é uma interrogação, por isso precisamos estar prevenidos”.

Aprovado no processo seletivo, o motorista José Carlos ressaltou as boas expectativas quanto ao novo trabalho. “Pretendo dar o meu melhor, contribuindo para o combate à Dengue, e essa  capacitação serve para nos preparar para essa nova caminhada. Estou entusiasmado para exercer esse ofício de maneira eficaz”.

Para a coordenadora da Promoção e Prevenção a Saúde (COPPS), Sandra Ribeiro, do setor responsável para capacitação, o treinamento deve conscientizar e informar sobre a importância do trabalho desenvolvido pelos motoristas e sua equipe. “Eles conhecerão sobre toda a prática da função que irão exercer, bem  como o ciclo de vida do mosquito, além os prejuízos que a Dengue e as outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti  e outros vetores causam, pois não basta apenas eles comandarem a máquina, mas ter ciência e conhecimento do que praticam”, frisa.

Eraldo Fontes, responsável pela Central de Ultra Baixo Volume no Estado e um dos ministrantes do curso, fala sobre a relevância do treinamento. “É necessário capacitar esses servidores para trabalhar no estado como um todo. Neste curso eles estão sendo preparados  para exercer sua função com responsabilidade. Além deste conhecimento que será passado hoje a amanhã, eles conhecerão toda a metodologia de trabalho na  Central da UBV: a logística e onde cada um atuará, pois um vai dirigir e o outro irá conduzir o carro”.

Fonte: SES

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais