Sindicato dos enfermeiros recebe denúncias sobre unidades de saúde

0
De acordo com a presidente do sindicato, a maioria das unidades de saúde não tem adequado suas rotinas à pandemia

O Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (SEESE) recebeu denúncias de profissionais  da saúde que afirmam estar trabalhando sem os equipamentos de proteção necessários para lidar com a pandemia em que o país se encontra. Segundo a presidente do sindicato, Shirley Morales, além do uso inadequado dos EPI’s, a maioria dos municípios sergipanos não adequou suas rotinas à situação atual.

De acordo com a presidente, Aracaju e Itaporanga estão entre os poucos municípios que se adaptaram à situação, considerando que na grande maioria a distribuição dos equipamentos tem sido feita de maneira inapropriada. “O que a gente vê é que são dadas máscaras para uso durante seis horas de plantão, em unidades de referência que, em tese, deveriam atender somente os sintomáticos e nenhuma outra demanda”, diz Shirley.

Shirley Morales ressalta que o fornecimento de equipamentos precisa seguir algumas regras, principalmente para os profissionais que estão em atenção básica, em contato direto com pacientes que possam ter o coronavírus. Ela afirma ainda que durante o uso das máscaras cirúrgicas, essenciais para a rotina de trabalho neste momento, os equipamentos cedidos aos profissionais precisam ser substituídos, o que é algo que não vem sendo seguido nas unidades básicas. “Na maioria dos casos o equipamento está no almoxarifado, mas não há liberação para os profissionais, gerando muitas reclamações”, explica.

Além dos problemas que estão sendo denunciados sobre os equipamentos para proteção individuais, a presidente do sindicato informou que muitos procedimentos eletivos não estão sendo adiados nas unidades de atendimento. “Existem procedimentos que poderiam ser prorrogados por pelo menos 15 dias, mas a maior parte dos municípios não adotou essas medidas”, diz Shirley.

Para controlar a situação, diante do recebimento das denúncias, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe informa que está elaborando um ofício para que seja apresentado ao Ministério Público. A orientação é de que os profissionais registrem as situações e façam um boletim de ocorrência caso sejam obrigados a trabalhar sem os equipamentos, além de entrar em contato com o sindicato para que as medidas cabíveis sejam adotadas.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) as prefeituras dos municípios que devem se manifestar. Ainda segundo a assessoria de comunicação do órgão, já existe portaria do Ministério da Saúde informando que tem máscaras que podem ser reutilizadas.

por Juliana Melo e Aisla Vasconcelos

Comentários