Sintasa quer que Governo defina destino de servidores da FHS

0
Sintasa quer definir destino dos trabalhadores da FHS (Fotos: Portal Infonet)

O Sindicato dos Trabalhadores na Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa) e funcionários da Fundação Hospitalar de Sergipe (FHS) estão reunidos em frente ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse) nesta segunda-feira, 9. O objetivo da manifestação é chamar atenção do Governo do Estado para a situação indefinida de 3 mil e 800 servidores da fundação.

“Estamos tentando dar garantia de emprego e estabilidade colocando os servidores dentro da lei [7993/2015]”, diz o presidente do Sintasa, Augusto Couto. De acordo com ele, a previsão é que a fundação encerre o contrato com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) em 31 de março de 2019. A incorporação à lei evitaria que os trabalhadores perdessem os cargos e permitiria que fossem incorporados à Administração Direta. Além dos contratados, a FHS conta com 2500 estatutários cedidos pela Administração.

Para Augusto Couto, caso esses trabalhadores sejam demitidos, a saúde de Sergipe passará por problemas.

Augusto Couto: “Se existir uma demissão, o estado, praticamente, não funciona”

. Os hospitais regionais hoje só funcionam com esses servidores. No Huse, 80% é da FHS”, informa.

O Sintasa aguarda negociação direta com o Governo do Estado para definir o futuro dos servidores. O Portal Infonet entrou em contato com a SES e aguarda posição acerca do caso. Permanecemos à disposição através do e-mail jornalismo@infonet.com.br ou do telefone (79) 2106-8000.

por Jéssica França

Comentários