Uso inadequado de máscara pode deixar pessoa exposta ao coronavírus

0
Especialista ensina como usar máscara caseira de forma eficiente no combate ao Covid-19 (Foto: Freepik)

O Ministério da Saúde sinalizou para a indicação do uso de máscara para todas pessoas. De acordo com o ministro Luiz Henrique Mandetta, a população poderia usar acessórios caseiros, produzidos por elas mesmas, como barreira física de proteção contra o Coronavírus. No entanto, o infectologista da S.O.S. Vida, em Aracaju, Matheus Todt alerta para o risco de contaminação em caso de uso inadequado.

“O uso universal tem sentido, mas é necessário cuidado pois utilizar a máscara de forma incorreta pode deixar a pessoa exposta ao vírus. Além disso, está comprovado que o uso gera uma falsa sensação de proteção e a pessoa acaba relaxando nas outras medidas de prevenção”, explica o especialista, alertando que lavar as mãos ainda é a forma mais eficiente de se proteger.

Apesar da preocupação, Matheus Todt disse que a máscara é uma medida de proteção eficiente no atual cenário em que há transmissão comunitária. Um estudo publicado na revista Science aponta que assintomáticos com Covid-19 são responsáveis por dois terços das infecções. “A máscara é importante para evitar que essas pessoas contaminem as demais, portanto não é uma proteção para quem usa, mas sim para os outros, pois evita que gotículas com vírus contaminem as demais pessoas ou superfícies”.

Para um uso eficiente, são necessárias algumas precauções. O primeiro é ter cuidado ao colocar ou retirar o acessório. Há suspeita que profissionais de saúde na Itália se contaminaram ao remover os Equipamentos Individuais de Proteção (EPI), portanto a orientação é segurar na alça quando for retirar a máscara, evitando contato com a área úmida. Em seguida, é recomendável lavar a mão. Também é necessário cuidado para não tocar na máscara e no rosto com a mão suja.

Outra medida importante é trocar o equipamento a cada 4 horas ou quando estiver molhado. Portanto, é indicado ter entre 4 e 5 máscaras caseiras em casa, que podem ser lavadas após o uso com água e sabão. De acordo com o infectologista, produto artesanal pode ser feito em tecido ou papel, mas neste caso é necessário buscar um material mais resistente, mesmo assim seria descartável. Nos dois casos, o especialista recomenda dobrar o material para formar duas camadas de proteção.

A máscara protege a boca e nariz, contudo também há risco de contágio pela mucosa dos olhos. Por isso, é indicado evitar aglomeração e manter o isolamento social mesmo para quem está de máscara. O infectologista também destaca a importância de não tocar no rosto e olhos e de lavar as mãos com frequência.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Comentários