Vacinação: reunião esclarece prioridade entre profissionais de saúde

0
Reunião foi para esclarecer quem são os profissionais da saúde que serão imunizados nesse primeiro memento (Foto: Seese)

Representantes dos sindicatos de categorias da enfermagem e o conselho da classe se reuniram nesta terça-feira, 19, com representantes da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para saber de fato quem serão os profissionais de saúde que serão imunizados contra a Covid-19 neste primeiro momento.

De acordo com a SES, todos os municípios receberam doses de vacinas que correspondem a 38% da quantidade de profissionais de saúde de cada localidade, segundo dados do Ministério da Saúde, além dos idosos institucionalizados e indígenas aldeados. A recomendação é que sejam priorizados os profissionais que atuam na linha de frente do Covid-19.

“Os locais que tem hospitais ou unidades, públicas ou privadas, com atendimento exclusivo do COVID-19, devem priorizar essas áreas, sejam as urgências, UTI ou enfermarias. Dentro de cada município, o gestor deve identificar os trabalhadores mais expostos para iniciar a primeira fase com essas doses iniciais”, explica Marco Aurélio Goes, diretor de Vigilância em Saúde da SES.

Nos locais onde não há unidades de tratamento direcionada para a Covid-19, os gestores devem imunizar os profissionais mais vulneráveis. “Naqueles que não há atendimento, exclusivo da Covid-19, deve ser indicado aqueles trabalhadores mais expostos no atendimento seja de uma UBS, seja de uma UPA ou hospital municipal”, esclarece Marco Aurélio.

De acordo com Augusto Couto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Área da Saúde do Estado de Sergipe (Sintasa), a reunião aconteceu para esclarecer aos profissionais quem de fato será vacinado nesse primeiro momento.

“Não há vacina suficiente para vacinar, nesse momento, todos os profissionais de saúde do estado, então, serão priorizados esses profissionais que estão em locais de maior vulnerabilidade. Esse foi o objetivo da reunião, informar aos profissionais e colaborar no que for preciso”, explica.

Na reunião, os sindicatos também solicitaram às secretarias de saúde capacitação dos profissionais de saúde e equipamentos de proteção individual  (EPI) para as equipes que vão atuar na vacinação.

“A informação que tivemos foi que apenas o município de Aracaju capacitou as seis equipes que farão a imunização, mas os demais municípios ainda não. Pedimos essa capacitação porque essa vacina exige alguns cuidados no manuseio e no armazenamento. Então, isso é preciso para que não ocorra a perda de nenhuma dose. Pedimos também os EPIs para os profissionais que irão fazer a imunização, e a SES nos informou que tudo isso está sendo providenciado”, conta.

Participaram da reunião o Sintasa, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese), o Sindicato dos Técnicos e Auxiliares de Enfermagem do Município de Aracaju/SE (Sintama) e o Conselho Regional de Enfermagem (Coren/SE).

Por Karla Pinheiro

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais