Governo descarta rompimento da barragem do Rio Poxim-Açú

0
Segundo o governador Belivaldo Chagas (PSD), há “risco zero” de algum desastre acontecer.

Após vistoria na barragem do Rio Poxim-Açú, localizada no município de São Cristóvão, na tarde desta sexta-feira, 12, o Governo do Estado de Sergipe descartou qualquer rompimento ou vertimento (transbordamento) da estrutura. Segundo o governador Belivaldo Chagas (PSD), há “risco zero” de algum desastre acontecer. Ainda duranta a visita, técnicos da Administração do Meio Ambiente (Adema) e o prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, também refutaram qualquer indício de abertura de comportas.

Marcos Santana (à esquerda) e Belivaldo Chagas (à direita) durante visita à barragem (Foto: Portal Infonet)

“O objetivo dessa visita foi verificar in loco a situação do vertedouro”, explicou Belivaldo. Ainda segundo ele, há muitos boatos em relação à barragem que não correspondem à realidade. “Ninguém abriu ou fechou comportas. O que existe é um sistema de válvula por onde simplesmente a água desce. Há estudos com frequência que mostram com tranquilidade que não tem risco de rompimento”, resume o governador.

Ele ainda ressaltou que medidas estão sendo tomadas para ajudar as pessoas que foram afetadas pelas enchentes causadas pelas fortes chuvas nos últimos dias. “Estou em contante contato com os prefeitos dos municípios para que o Estado de Sergipe possa se fazer presente onde há problemas”, esclarece. O governador destaca também que o vertedouro da barragem está comportando o volume das águas sem nenhum problema.

Gilvan Dias, presidente da Adema (Foto: Portal Infonet)

O prefeito de São Cristóvão, Marcos Santana, informou que foi conferir de perto a realidade da barragem para acalmar a população do município. “Eu vim até aqui para ter certeza de que não há risco nenhum de rompimento desta barragem”, afirma Santana. Ele destaca que algumas comunidades que são margeadas pela barragem não têm o que temer. “Só precisamos está em alerta para o volume das chuvas”, afirma.

O presidente da Adema, Gilvan Dias, também ratificou o que foi dito pelas autoridades e garantiu que tudo segue dentro dos limites da normalidade. “Não há nenhum risco iminente de qualquer desastre. “Não tem nada que leve ao pânico. Está tudo dentro das conformidades”, garantiu Dias.

por João Paulo Schneider e Aisla Vasconcelos

Comentários