Incêndio na Serra é extinto e ICMBio investigarrá quem causou dano

0
Incêndio começou no sábado e só foi extinto na quarta (Foto: facebook Itabaiana Como Eu Vejo)

O tamanho do dano ambiental no Parque Nacional Serra de Itabaiana, provocado pelo incêndio que durou praticamente quatro dias, ainda é desconhecido. As chamas foram controladas e o incêndio, iniciado no sábado, 23, foi extinto na quarta-feira, 27, com uma ação que mobilizou a brigada de incêndio enviada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), equipes do Corpo de Bombeiros de Sergipe e voluntários, que permaneceram no local durante todo este período.

Agora, conforme o chefe do Parque Nacional, Marleno Costa, a equipe está fazendo o monitoramento da área e, posteriormente, se dedicará a um levantamento minucioso para identificar a dimensão do dano ambiental. Paralelamente, abrirá procedimento para identificar a causa e quem provocou o incêndio. Dependendo dos desdobramentos, o Parque Nacional solicitará também apoio da Polícia Federal para chegar ao causador do incêndio.

Há suspeita que o incêndio afetou cerca de 2 mil hectares, o que corresponde a 25% dos 8 mil hectares da totalidade do Parque Nacional da Serra de Itabaiana, atingindo a fauna e flora e afetando também os sítios e propriedades privadas existentes ao redor da Serra. A extensão efetiva só será possível precisar a partir do mapeamento da área queimada, que a equipe do Parque Nacional começará a fazer a partir da próxima semana.

Além de mapear a área, a equipe abrirá procedimento interno para identificar o agente infrator. O chefe do Parque Nacional não tem dúvida que o incêndio foi provocado por ação humana e já trata o causador como infrator em decorrência do ano ambiental provocado à região. “Mas não podemos afirmar se foi intencional. Pode ter sido por descuido”, ressalta Marleno Costa.

Identificado o agente causador do incêndio, a direção do Parque Nacional aplicará as penalidades previstas em casos de dano ambiental e encaminhará relatório ao Ministério Público Federal (MPF) para que as providências jurídicas sejam adotadas.

por Cassia Santana

Comentários