2020:quem tem medo?O q propõem políticos p/ 2ª década do século XXI?

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Os anos 20 do século passado, ainda respirando o odor da Primeira Grande Guerra, é marcado no Brasil por sinais de mudanças na vida social e política brasileira. Aquele momento apresentava ares bem semelhantes ao quadro que se vive atualmente: oscilações econômicas, conjuntura política de incertezas e rupturas e crise estrutural que prejudicava as bases da Primeira República. Ficava evidente que os mecanismos de poder vigentes não atendiam mais à sociedade brasileira e não mais correspondiam às exigências do próprio desenvolvimento capitalista.

Em 20, as oligarquias se dividiam e fez nascer a política do Café com Leite (Minas Gerais e São Paulo) desfeita apenas com a revolução de 1930, a população rural era maioria e cotidianamente submetida ao domínio dos “coronéis”, as camadas médias urbanas haviam se tornado mais numerosas e diversificadas. Enfim, os ventos sopravam a favor das mudanças. Aliás, basta lembrar que em julho de 1922, o ex-presidente Hermes da Fonseca foi preso, acusado de conspiração na Revolta do Forte de Copacabana e solto após seis meses.

Cem anos depois o que propõe a classe política para o quinto de século que se segue?
Se os postulantes aos executivos dos 75 municípios repetirem os discursos proferidos desde muito tempo e se apegaram ao apanágio de programas de governo que versem sobre Educação, Saúde, Segurança, Emprego e Renda é uma confissão antecipada de que estão blefando.

Que estes temas estejam presentes é normal, mas repeti-los já não é o caminho para convencer o eleitorado. Hoje as demandas vão além do imediatismo. Requerem planejamento e projetos de longo prazo que permitam à população se sentir beneficiada com as políticas públicas e não apenas ações eleitoreiras e personalistas que mitigam, mas não resolvem.
Hoje, nem Sergipe e muito menos os municípios possuem políticas públicas efetivas e vinculadas aos entes federados. São arremedos que servem para angariar votos. A qualidade de um programa de governo deve se sobrepor ao programa eleitoral. É mais cidadania e menos marketing.

Fora isto os futuros governantes estão condenados a administrarem com os pés no presente, mas a cabeça no passado. Lá no começo do século XX. Como os coronéis, mas substituindo a violência física pela inutilidade da máquina pública.

E se alguém disser que vai resolver tudo, então? Tremei porque 2022 promete.

ESPECIAL/ GIRO POLÍTICO PELO INTERIOR PARA 2020

Itabaiana Eduardo Amorim quer. José Carlos Machado sonha. Olivier Chagas também deseja. Mas a disputa deve ser polarizada pelo trio de ferro Maria Mendonça, Luciano Bispo e Valmir de Francisquinho, forçando a cidade serrana a ter uma das eleições mais atípicas e disputadas dos últimos tempos. Tudo porque o atual prefeito Valmir de Francisquinho, com alto índice de aprovação, quer eleger seu sucessor; os Teles de Mendonça pretendem recuperar a hegemonia; e Luciano Bispo não quer perder com tamanha diferença como foi em 2016. Vai sair faísca…. e muitas apostas.

Lagarto Ao que tudo indica Lagarto vai retornar à velha birra Bole-bole x Saramandaia. Fábio Reis não assume publicamente, mas tem vontade sim de ser prefeito da cidade através do grupo Saramandaia, mas a tia, Gorete Reis, também sonha em ser prefeita. Fábio Reis, neto de Artur do Gavião, pode enfrentar um descendente de Ribeirinho, líder maior dos Bole-bole. Preso e decepcionado com Gustinho Ribeiro, o prefeito Valmir Monteiro pode não indicar ninguém e ainda por cima apoiar um candidato alternativo ou até mesmo dos Reis. Será animada a eleição no Lagarto.

Carmópolis O atual prefeito Beto Caju pode enfrentar a ex-prefeita Esmeralda Cruz. Embora não tenha admitido publicamente, a ex-gestora sonha em ocupar por mais uma vez o Executivo, enquanto Beto não deseja sair do cargo herdado com a morte do ex-prefeito Volney Leite. Ambos não moram na cidade e isto é péssimo para o município. Beto Caju vem realizando uma gestão pífia e não tem o mínimo de percentual de carisma que tinha Volney Leite.

Riachuelo A cidade que é uma espécie de feudo tardio dos Francos, Riachuelo terá um novo prefeito a partir de 2021 já que a Cândida Leite já foi reeleita. Com uma oposição desunida e pouco proativa o pleito é facilitado para o clã dos usineiros permanecerem mandando na cidade.

NOTAS

Nota de Esclarecimento Energisa Sergipe A Energisa Sergipe esclarece que adota um posicionamento de total transparência e de pronto atendimento as solicitações de informações que chegam por intermédio da imprensa ou pelos canais de comunicação com o cliente, jamais abstendo-se de posicionar-se publicamente sobre eventuais intermitências no fornecimento de energia elétrica.

Nota de Esclarecimento Energisa Sergipe II Estas, quando ocorrem, são sempre tratadas pelas equipes de manutenção da Energisa Sergipe com a maior agilidade possível. O compromisso com a qualidade do serviço está refletido na baixa quantidade de tempo e frequência em que os consumidores de Sergipe ficam sem energia. Há quatro anos consecutivos, a Energisa Sergipe apresenta indicadores melhores que os exigidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Nota de Esclarecimento Energisa Sergipe III O No acumulado de 2019, os índices de DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora) e FEC (Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora), estão, respectivamente, 17% e 41% abaixo dos valores máximos permitidos pela Agência. A Energisa Sergipe reforça que quaisquer informações acerca dos seus serviços podem ser obtidas nas agências de atendimento, na Central de Atendimento Telefônico (08000 79 0196), pelo aplicativo Energisa ON ou pelo site www.energisa.com.br.

A apatia está passando. Por Antônio Samarone: “Era só o lançamento de um livro, Dicionário da Escravidão e Liberdade, da Lilia Schwarcz (foto); e auditório do Centro Cultural de Aracaju lotou. Gente guerreira, gente que luta por liberdade e justiça. O Dr. Petrônio Domingues (foto), um daqueles mil e quinhentos doutores da UFS que o ministro destratou, escreveu dois capítulos do livro. E o lançamento virou um ato em defesa da democracia e contra a barbárie que domina o país. Haverá resistência!”

Gatos de pobre Adiberto de Souza, aqui na Infonet: Depois da periferia de Socorro, agora foi a

Imagem do Blog Espaço Militar que também republicou o texto de Adiberto de Souza.

vez de Poço Verde receber uma megaoperação contra ligações clandestinas de água tratada. Os chamados “gatos” foram logo descobertos em 15 residências daquele município. Composta por técnicos da Deso, promotores públicos, policiais e peritos criminais, a campanha contra ladrões de água vai prosseguir em outros municípios. Que bom! Aliás, este trabalho só não é mais louvável por ter começado pela periferia, deixando de lado bairros nobres de Aracaju, onde devem existir robustos “gatos” abastecendo piscinas, lojas comerciais e hotéis de luxo. Em 2011, a Deso resolveu procurar estes “bichanos” na rede hoteleira da orla de Atalaia, tendo descoberto cinco enormes ligações clandestinas. Pressionada, a Companhia de Saneamento recuou e nunca mais se falou no assunto. A pergunta que não quer calar é por que, em vez de ter começado a procura de ligações clandestinas em casas de miseráveis, a megaoperação não bateu primeiro em endereços de luxo? Estaria com medo das unhas afiadas dos “gatos” bem criados nas empresas e mansões de certas autoridades? Cala-te boca!

Coibir o uso de celulares nas penitenciárias Aprovado por unanimidade na Câmara dos Deputados, o PL 6701/13, de autoria do deputado federal Fábio Reis (MDB/SE), coordenador da bancada sergipana, chegou ao Senado Federal para ser tramitado como Projeto de Lei da Câmara (PLC) 33/2015. O projeto tem o objetivo de coibir o uso de aparelhos celulares dentro das penitenciárias, a intenção é penalizar o agente público ou diretor de penitenciária que não cumpre o dever de vedar ao preso o acesso a aparelhos telefônicos, rádios e similares.

Coibir o uso de celulares nas penitenciárias II Para Fábio, a pena atual é irrisória, e não é suficiente para impedir a prática. “Não se pode perder de vista que o princípio da proporcionalidade não deve ser visto somente para coibir o excesso da punibilidade”, alega. Atualmente, o Código Penal prevê detenção de três meses a um ano para o crime. O projeto do parlamentar aumenta para dois a quatro anos de reclusão, mais pagamento de multa. A proposta aguarda designação de relator na Secretaria de Atas e Diários.

 É tetra! Saiu nesta quinta-feira (9) avaliação sobre Portais da Transparência de órgãos estaduais, prefeituras e câmaras, realizada pelo Tribunal de Contas de Sergipe (TCE/SE). Uma cidade chama a atenção: Barra dos Coqueiros. Desde 2016, quando o Ministério Público Federal divulgou o Ranking Nacional da Transparência, a Barra lidera.

Boa influência De lá para cá, nas notas do TCE/SE, a cidade administrada por Airton Martins (MDB) jamais deixou o topo da transparência. E agora recebeu nota 10 de novo. Assim é possível dizer que a transparência nota 10 da Barra influencia na ótima avaliação de Airton junto à população. 

Com “a bola toda”? A semana começou com nota oficial do PSOL à Estância. Nela, o partido diz que não se une com “a”, “b” ou “c” pela conjuntura nacional, mesmo depois de ter conversado com quase todos da política estanciana. A nota vai além e diz que “o PSOL possui a pré-candidatura a prefeito mais bem posicionada da oposição”, no caso, Márcio Souza. Será mesmo? Como outros oposicionistas de Estância, caso do PT e do PSB, não se manifestaram sobre a afirmação, o blog pesquisou para ver se o partido tem razão. A surpresa foi grande!

Curva descendente Márcio Souza disputa a prefeitura desde 2008, quando teve 921 votos. Em 2012 foi a 2.339. Em 2016 teve 9.556 votos. Mas, em 2018, candidato a governador, sem adversários da cidade, Márcio caiu para 7.929. Quem o defende ignora essa queda e o fato dele se “achar” o nome da oposição. E o PT, que tradicionalmente é bem votado? E o ex-prefeito Carlos Magno (PSB), que em 2016 teve 11.149 votos? Viraram “zero a esquerda” na política de Estância? Pela forma de tratar outros oposicionistas em sua nota oficial, o PSOL estanciano demonstra que sim!

MP 870 aprovada com emendas A Medida Provisória 870/2019, que reorganiza os ministérios e outros órgãos do Poder Executivo, foi aprovada na quinta-feira, 09, pela comissão mista formada para analisar a proposta no Senado Federal. O texto da MP 870 permitia ao governo “supervisionar, coordenar, monitorar e acompanhar atividades e ações dos organismos internacionais e das organizações não governamentais”. De acordo com o senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), isso contraria a Constituição e prejudica a autonomia da sociedade civil. Depois de negociar com o relator Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), Alessandro Vieira conseguiu aprovar uma emenda alterando o texto da MP.

MP 870 aprovada com emendas II Outras emendas foram aprovadas como a que retira o Coaf, Conselho de Controle de Atividades Financeiras, do Ministério da Justiça, levando para a Economia. O senador Alessandro defendeu que o ministro Sérgio Moro ficasse com o Coaf. Outra medida negativa aprovada, contra o voto de Alessandro, é a que limita a atuação de auditores fiscais, que não poderão investigar indícios de crimes como lavagem de dinheiro ou formação de quadrilha e nem enviar os dados para outros órgãos. O texto da MP segue para votação nos plenários da Câmara e do Senado.

 Demandas O deputado estadual Luciano Pimentel tem trabalhado para dar voz ao autismo em Sergipe e assegurar que os direitos das pessoas diagnosticadas com o transtorno sejam respeitados no Estado. Ontem, 9, o parlamentar esteve na Secretaria Estadual de Educação para entregar ao secretário da pasta, Josué Modesto, um ofício solicitando que o órgão intervenha em uma demanda apresentada pela mãe de um autista.

 Mudança De acordo com o deputado, trata-se de um jovem com quadro de autismo severo, além de deficiência auditiva e paralisia cerebral, que desde pequeno estudava na Escola de Educação Especial João Cardoso do Nascimento Junior, em Aracaju, mas que esse ano foi encaminhado para outra unidade de ensino e não se adaptou à mudança.

Apoio “Recebi um e-mail emocionado da mãe desse jovem pedindo apoio para que seu filho possa retornar a escola onde ele sempre estudou. Uma instituição especializada em educação inclusiva, preparada para atendê-lo, e um espaço que ele já conhece e a família confia. Um ambiente onde ele construiu laços e uma rotina, aspectos importantes para o pleno desenvolvimento do autista”, detalhou Luciano Pimentel.

Compromisso Após ouvir o caso, o secretário assumiu o compromisso de analisar a questão. “Vamos averiguar essa situação junto à escola e ao nosso serviço de educação especial para verificar por qual motivo o jovem precisou ser transferido e, de posse dessa informação, veremos o que pode ser feito”, disse Josué Modesto.

 UGT/SE realizará 4º Congresso Estadual hoje,10 Como o tema “Qual papel do movimento sindical no contexto atual?”, a União Geral dos Trabalhadores em Sergipe – UGT/SE, realizará nessa sexta-feira, 10, o 4º Congresso Estadual – Janete Alves Macedo, presente!. O evento acontecerá na sede do Sindicato dos Comerciários, no Centro de Aracaju, a partir das 8 horas.
Debate Segundo Ronildo Almeida, presidente da UGT/SE, o congresso será um momento de debate, encaminhamento e fortalecimento das lutas dos trabalhadores. “Estamos vivendo uma situação de desmonte e de retirada dos diretos da classe trabalhadora nunca vista na história recente do país. O movimento sindical precisa estar preparado para enfrentar todas as adversidades impostas pelo atual cenário político”, avalia o dirigente sindical.

Palestra Na programação do 4º Congresso da UGT/SE haverá discussões sobre o atual momento histórico e a retirada de direitos sociais e trabalhistas. A partir da 9h30, ocorrerá uma palestra sobre a Previdência Social e o impacto econômico e social de uma política de ganho real do salário mínimo, com o economista do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos em Sergipe – Dieese/SE, Luiz Moura. Em seguida, à 10h30, acontecerá uma análise de conjuntura política, com o deputado federal João Daniel (PT/SE). Haverá, ainda, eleição para nova diretoria da UGT/SE.

Homenagem O 4º Congresso da UGT/SE homenageia a militante Janete Alves Macedo, que faleceu em abril. Janete teve papel determinante na construção do movimento sindical em Sergipe, especialmente o da categoria dos comerciários, e nas lutas gerais do Estado.

Semana de Enfermagem A Semana de Enfermagem da Onco Hematos deste ano foi iniciada de uma forma bem especial. A equipe teve a oportunidade de participar do I Curso de Extensão em Cuidados Paliativos, realizado pelo Instituto Palliare em Aracaju. “A ideia foi proporcionar aos profissionais da enfermagem uma capacitação acerca de um tema tão relevante para um trabalho humanizado”, explicou a coordenadora da equipe de Enfermagem da Onco, Raphaela Prudente.

Cuidados Paliativos Membros da equipe de Cuidados Integrais da Onco Hematos (oncologista e paliativista Erijan Andrade e psicóloga e paliativista Viviana Aragão) participaram do evento enquanto palestrantes. “Sempre é muito gratificante difundir a abordagem dos cuidados paliativos, sobretudo, para promover o melhor entendimento acerca dessa proposta terapêutica e qualidade na assistência dada aos pacientes e família que enfrentam uma doença incurável”, enfatizou.

Prefeitura de Aracaju homenageará as mães Para homenagear as mães aracajuanas, suas lutas e vitórias, a Prefeitura de Aracaju realiza um café da manhã em comemoração ao dia delas, que ocorrerá na manhã desta sexta-feira, 10, às 7h, no Centro Administrativo Prefeito Aloísio Campos. O evento marca a ação digital – “Mães inspiradoras de Aracaju” -, realizada pela Prefeitura, onde as histórias de dez mães foram escolhidas como símbolos de inspiração.

Carta personalizada Durante o evento, cada uma das mães receberá uma carta personalizada escrita à mão pelo prefeito Edvaldo Nogueira, parabenizando-as pelo dia delas e um certificado em formato de quadro, com o título de “Mãe Inspiradora de Aracaju”. Toda a cerimônia de homenagem, incluindo o café da manhã com o prefeito, o recebimento das cartas e do certificado, será registrada e publicada pela administração municipal.

A campanha Entre os dias 30 de abril e 6 de maio, a Prefeitura de Aracaju recebeu em suas redes sociais histórias de mulheres inspiradoras, sendo dez delas selecionadas. Ao longo desta semana, as histórias estão sendo contadas com vídeos emocionantes, publicados no Facebook e Instagram. São histórias emocionantes de mulheres que contam as suas trajetórias e inspiram a luta por um futuro melhor.

PELO ZAP DO BLOG CLÁUDIO NUNES – (79) 99890 2018                                                                 

 

 

G. Barbosa não respeita pedestres Pelo zap: “a foto ao lado é do G.Barbosa do município de Ribeirópolis. A foto mostra pneus expostos para a venda na calçada atrapalhando a circulação dos pedestres. A Prefeitura local deveria autuar o estabelecimento. Ou o G. Barbosa manda em Ribeirópolis?”

 

 

PELO E-MAIL E FACEBOOK

NOTA – Impactos do bloqueio de recursos da UFS – Medida coloca em risco a manutenção dos serviços de energia, água, telefonia, limpeza, vigilância e pessoal terceirizado.

A Universidade Federal de Sergipe (UFS) é parte integrante de uma rede de 68 universidades vinculadas ao Ministério da Educação (MEC). O orçamento de custeio e capital das universidades públicas é resultado do desempenho acadêmico de cada instituição, expresso na matriz de alocação de recursos, denominada matriz OCC. A manutenção dessa forma de alocação foi uma conquista da ANDIFES (Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais se Ensino Superior) junto ao MEC e vinha sendo respeitada até a data presente. O bloqueio intempestivo de recursos da matriz OCC é fato sui generis porque inviabiliza qualquer possibilidade de execução das despesas, uma vez que o planejamento orçamentário é feito no ano anterior ao da sua execução.

No caso da UFS, o bloqueio de recursos de custeio no montante de R$ 29.584.866,00, quase que integralmente na rubrica relativa ao funcionamento da instituição, coloca em risco a manutenção dos serviços essenciais de energia, água, telefonia, limpeza, vigilância, e pessoal de apoio administrativo terceirizado. O referido bloqueio representa 47% da dotação inicial prevista para cobrir as despesas com o ensino de graduação (113 opções de cursos) e de pós-graduação (54 mestrados e 18 doutorados), com o desenvolvimento pesquisas (734 projetos de pesquisa e mais de 1.200 projetos de iniciação científica em andamento), projetos de extensão (aproximadamente 400), com perdas inestimáveis para toda a sociedade sergipana.

Da dotação de capital prevista para 2019, de R$ 7.454.514,00, foi feito um bloqueio no montante de R$ 2.236.354,00; ou seja, 30% a menos em relação à dotação prevista de capital. O bloqueio dos recursos de investimento afeta sobremaneira a continuidade da execução de obras e compromete a aquisição de equipamentos de laboratório e mobiliário destinados atender aos seis campi da Universidade Federal de Sergipe, cuja comunidade universitária soma mais de 34 mil pessoas (alunos, técnico-administrativos, docentes e funcionários terceirizados).

Diante do grave risco de inadimplência de suas obrigações enfrentado pelas instituições federais de ensino superior em face do contingenciamento dos limites e do bloqueio de recursos orçamentários, a UFS reitera seu compromisso com a gestão dos recursos públicos de forma transparente, íntegra e com eficiência atestada pelo Tribunal de Contas da União e apela para o restabelecimento das condições determinadas na Lei Orçamentária Anual (LOA 2019).

Gabinete do Reitor

ARTIGO

A estupidez avança Por Antônio Samarone.

O ministério da saúde proíbe o uso do termo “violência obstétrica”, tentando jogar um grave problema de saúde pública para debaixo do tapete. A esperança era que o ministério reforçasse os programas de humanização do parto.

Vamos aos fatos: as pesquisas apontam que 25% das mães no Brasil, sofre violência física ou psicológica durante o parto. É essa realidade que o governo quer esconder.

A violência obstétrica abrange a negligência na assistência, discriminação social, violência verbal, física e psicológica. Também se considera ato de violência obstétrica, o uso inadequado de tecnologias e a adoção de procedimentos sem o consentimento explícito e informado da gestante/parturiente, ferindo os princípios dos direitos individuais da mulher.

No modelo da medicina mercantil, a mulher e seu corpo são vistos como máquina. O médico é quem detém todo o saber. A atenção é centrada no parto, no procedimento. Quando o cuidado deveria ser centrado na mulher, levando em conta as suas informações, emoções, sentimento, percepções e direitos no gestar e parir.

As mulheres são impedidas de ter a presença de acompanhante, de decidir a posição que querem ter seus bebês e de expressar suas emoções e sentimentos, contrariando a Política Nacional de Humanização e mudando o foco da mulher para o procedimento, deixando-as mais vulneráveis à violência, silenciada pelos profissionais e pela própria parturiente. Porém a amarga vivência e o trauma acompanham a mulher, no pós-parto”.

Além do machismo, a medicalização do parto retira o protagonismo da mulher. O profissional da saúde passa ser o ator principal dessa experiência, enfatizando o aspecto patológico e biológico, como se a gravidez fosse doença. Essa postura contribui para o grande número de intervenções desnecessárias, e como consequência, o aumento da violência obstétrica e de gênero.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) já emitiu uma declaração: “Prevenção e eliminação de abusos, desrespeito e maus-tratos durante o parto em instituições de saúde, por reconhecer a gravidade do problema.
Sabemos que debate da violência obstétrica não pode ficar restrita aos profissionais da saúde. Mas reconhecemos a importância da Rede pela Humanização do Parto e do Nascimento (REHUNA), integrado por enfermeiros e médicos da área obstétrica e da saúde pública.

É urgente a reação da sociedade civil.

PELO TWITTER

www.twitter.com/requiaopmdb Se a Reforma fosse boa os militares, os políticos e o judiciário

Arquiteto fácil em Aracaju É fácil ter seu cantinho do seu jeito. Entre os serviços prestados: projetos arquitetônicos, projetos complementares, design de interiores, construções e reformas. Para saber mais acesse: https://www.facebook.com/arquitetofacilaju/ ou pelo zap: (79) 99891 – 6565.

estariam dentro!!

www.twitter.com/clovis_silveiraTudo o que sou é a soma dos meus sucessos e fracassos. E aqui estou, sorrindo e mostrando minha língua para a vida!

www.twitter.com/tomleaoPraga tem: museus de sexo, tortura, chocolate, cerveja, clubes de jazz, cassinos, muitos salões de massagem tailandesa, comida farta e barata e um clima mix de Itália com Amsterdã, no geral. Um lugar que vale o bis 😉

 

Siga Blog Cláudio Nunes:

Instragram

 Facebook

 Twitter

Frase do Dia
“Não invejes os maus, nem desejes estar com eles, porque seus corações maquinam a violência e seus lábios só proclamam a iniquidade.” Provérbios 24, 1-2.

Rompendo os grilhões… Por Antônio Samarone.
Comentários