A força dos ônibus

0

A campanha eleitoral deste ano escancara a força do setor de transporte coletivo nas campanhas eleitorais. Antes participando apenas como coadjuvante, o setor resolveu botar a cara de fora e apresentou os primeiros suplentes de dois fortes candidatos ao Senado. Albano Franco (PSDB) atraiu para sua chapa o presidente do Sindicato das Empresas, Adierson Monteiro, enquanto Eduardo Amorim (PSC) chamou para parceiro o empresário Laurinho Menezes. Alguém pode dizer que os dois candidatos escolheram mal seus suplentes, pois o serviço de transporte coletivo é péssimo e a população não vai votar em quem representa o setor. Mas a história é outra: há anos, a classe política é ajudada pelas empresas, que colaboram financeiramente com as campanhas, cedem ônibus para acompanhar enterros, fazer excursões de eleitores e outras coisas do gênero. Candidatos a suplentes, Adierson e Laurinho vão cobrar a fatura aos vereadores e outras lideranças, que sempre foram ajudadas por eles e isso significa uma boa fatia de votos em favor de Albano e Amorim.

Poder Econômico
E quem está preocupado com a força do poder econômico nas eleições deste ano é o vereador aracajuano Emerson Ferreira (PT). Segundo ele, quando o dinheiro decide uma eleição, os interesses da população ficam em último lugar. Entende o parlamentar petista que somente o voto livre e consciente do cidadão pode mudar esse quadro viciado de compra a venda de votos. Está certíssimo!

Comitê verde
O Partido Verde inaugura amanhã seu comitê eleitoral em Aracaju. Será ás 19 horas, na Praça Assis Chateaubriand, bairro São José, em frente ao Lanche do Galego e ao Centro de Beleza Haiti. Segundo o candidato a Senador Antônio Leite, a sua campanha substituiu o tradicional palanque pela caravana verde, que vai visitar todos os municípios sergipanos para apresentar a proposta do PV nas feiras livres, centros comerciais e pontos de encontros culturais. “A idéia é mostrar ao eleitor a importância de o Partido Verde eleger um senador e Marina Silva para a Presidência da República“, discursa Leite.

Briga menor
Os desentendimentos entre candidatos governistas são normais em qualquer campanha política que agrega diversos partidos numa coligação. Estranho mesmo é o bate-boca público travado por lideranças maduras como o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) e o presidente do PSC Edvan Amorim. Aliás, quem está adorando essa exposição de roupas sujas é o candidato a governador João Alves Filho (DEM). Alguém precisa dizer a Valadares, Amorim e outros menos votados que em política não tem santo, e que nesse meio, trair e coçar é só começar. Portanto, quem não quiser ser apanhado de surpresa, não apanhe o sabonete.

Voltou da porta
Informado, no sábado à noite, que o candidato a Senador Albano Franco (PSDB) estava na residência do prefeito de Capela, Manoel Messias, o “Sukita” (PSB), o governador Marcelo Déda (PT) não entrou na casa do aliado, voltou da porta. Também não participou do comício organizado para inaugurar o comitê de sua campanha naquela cidade. Déda teria dito ao prefeito que não entrava na residência porque iriam dizer que ele estava fazendo política às escondidas com Albano. Pelo visto, esse saco de gatos, que é a coligação do governador, ainda vai dar muito o que falar.

Crime eleitoral
A Polícia Federal vai instalar bases operacionais nos principais municípios sergipanos visando prevenir crimes eleitorais como a compra de votos. Já está certa a presença de equipes da PF em Itabaiana, Lagarto e Canindé. O objetivo desta ação é oferecer maior tranqüilidade ao eleitor, garantindo a ordem durante a campanha e a eleições de outubro. As pessoas que suspeitarem de crimes eleitorais e as que forem procuradas por agenciadores de votos, podem recorrer ao disque-denúncia 0800 284-4565, ou ao site www.policiafederal.gov.br.

Cala-boca
O balanço semestral do Banco do Estado de Sergipe (Banese) tirou de tempo alguns candidatos a cargos eletivos, que já se preparavam para alardear que a instituição enfrenta problemas. Os números positivos calaram as aves de mau agouro. Nos primeiros seis meses deste ano, o lucro líquido do Banese foi de R$ 22,4 milhões, 15,5% acima do resultado acumulado no mesmo período do ano passado. E os ativos foram de R$ 2,4 bilhões, representando um crescimento de 7,4% em relação a 2009.

Prestando contas
O Tribunal Superior Eleitoral já disponibilizou em seu portal na internet, um link para consulta da primeira prestação de contas parcial dos candidatos, dos comitês financeiros e dos partidos políticos com representantes na campanha eleitoral. As informações podem ser acessadas na seção “Eleições 2010” da página inicial do site do Tribunal. Nesta primeira fase foram entregues relatórios discriminando os recursos em dinheiro ou estimáveis em dinheiro recebidos para financiamento da campanha eleitoral e os gastos realizados até o momento.

Do baú político
Na eleição de 1982, o então governador Augusto Franco mandou um aliado, que disputava uma cadeira de deputado estadual, procurar, em seu nome, uma liderança política no Baixo São Francisco para apoiá-lo. O homem ficou satisfeito, pois aquele gesto significava a garantia de sua eleição, porém, colocou tudo a perder ao perguntar se Dr. Augusto já havia acertado tudo sobre o apoio com o líder político ribeirinho. Indignado com a desconfiança em sua palavra, o governador foi curto e grosso: “É, você tem razão, deixe pra lá”. Os votos foram para outro candidato, que se elegeu com folga, enquanto o desconfiado não ficou nem nas primeiras suplências.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários