Academia Literária em Ação

0

ACADEMIA SERGIPANA DE CONTADORES DE HISTÓRIA

Dia 10 de janeiro de 2020, no salão do restaurante “Casa Alemã”, houve a transferência de comando da Academia Sergipana de Contadores de Histórias, que era, até então, presidida pelo(as)Acadêmicas(as) fundadores Contador de Histórias Antenor Aguiar e, a também, contadora de Histórias Izabel Melo: presidente e vice-presidente, concomitantemente. Estes cargos serão, a partir de agora, ocupados pelas Acadêmicas e, também, fundadoras: bibliotecária Claudia Stocker, presidente e Educadora Cris Souza, vice. A Academia de Contadores de História de Sergipe foi instalada no dia 20 de março de 2017. Naquela oportunidade tomaram posse, como Acadêmico(as) titulares: José Antenor Aguiar, Maria Adilma Pinto, Educadora Cris Souza, Fátima Beatriz Nascimento Colares, Jeane Caldas Hora, Izabel Cristina Melo, dos Santos, Márcia Soares Ramos Alves, Rosa Maria Nascimento Corumba, Acácia Soares de Andrade Ramos, Luciano Batista de Góis, Cláudia Terezinha Stocker, Tânia Cristina Cardoso de Góis, Aglacy Mary da Silva Nailde de Santana Farias Luciana Celi Neves Bezerra, Ticiana Santos Mendonça Cardoso. E, como membros honorários: Ismael Pereira e Domingos Pascoal.
A criação desta Academia foi um marco muito importante para aqueles que amam e militam

nesta milenar e imorredoura arte de contar histórias o que a transformou em mais uma instituição, de âmbito estadual, que veio, precisamente, para somar e enriquecer os espaços lítero culturais do Estado de Sergipe. Ela faz parte de um movimento iniciado em 2009, por alguns acadêmicos da Academia Sergipana de Letras: como o próprio presidente, Dr. José Anderson, Luiz Antônio Barreto, Domingos Pascoal, Jorge Carvalho e, também, os que se juntaram ao grupo, na trajetória: Antônio Saracura, Cris Souza, Salete Nascimento, e muitos outros que, acadêmicos ou não se uniram com o mesmo proposito de transformar e se uniram durante este tempo para construir o que hoje temos funcionando muito bem. Poderíamos citar aqui os pioneiros na fundação de Academias Literárias nos Municípios Sergipanos a iniciar por Jorge Henrique em Glória; Virman, em Tobias Barreto; Vladmir Carvalho em Itabaiana; Rusel Barroso, em Lagarto; Emerson Maciel, em Laranjeiras; João Paulo de Carvalho, Nossa Senhora das Dores; Tinho Santana, em Canindé de São Francisco; Prof. Vasko Vasconcelos, ALAS; Miguel, Estancia, Solange da Gama Pinheiro, em Cristinápolis; Marcos Melo, em Propriá; Aderbal Bastos Barroso, em Neópolis; Gustavo Aragão, Aracaju; Conceição Souza Barreto, em Capela; Joaquim Macedo, em Aquidabã; Jodoval Luiz, em Riachuelo; Lúcia Marques, em Maruim; Adriana Oliveira, em Japoatã; Tiago Fragata, em São Cristóvão; Elenice Reis, ALV Propriá; Anabi Jesus, Academia Barracoqueirense de Letras; Paulo Rodrigues, em Cedro de São João; Geane Correia, Academia Japaratubense de Letras e Artes, Academias Literárias e Institucionais, Encontros de Escritores, Feiras de Livros, e projetos como a Bienal do Livro de Itabaiana, Café Poético, Sarau de Mulheres, Escritor na Livraria, O Escritor Vai à Escola, Concursos Literários, publicações de Seletas, Revistas, Antologias e Livros.

por Cris Souza e Domingos Pascoal

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários