Aviso prévio coletivo

0

A renúncia do governador Jackson Barreto (MDB), prevista para o próximo mês, vai provocar muitas mudanças nos primeiro e segundo escalões do governo. Alguns secretários e dirigentes de órgãos renunciarão aos cargos de olho nas eleições deste ano, enquanto outros serão substituídos pelo futuro governador Belivaldo Chagas (MDB). Portanto, pode-se dizer que se vive no Executivo sergipano um clima de aviso prévio coletivo, com muita gente arrumando as gavetas pra bater em retirada juntamente com JB. Espera-se que a substituição dos futuros exonerados ocorra rapidamente. Do contrário, o compasso de espera se refletirá no andamento de projetos, deixando em ponto morto a já lenta máquina pública. E isso não interessa a ninguém, principalmente a Belivaldo, que sonha em se reeleger governador.

JB vai à réplica

O governador Jackson Barreto (MDB) não gostou das críticas feitas à sua administração pelo ex-vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PDB). Em recente artigo publicado na imprensa local, Machadão afirma ser “preciso reinventar o Governo”. Também em artigo muito bem fundamentado economicamente, JB diz que “é preciso reinventar a memória de Machadão”.   Acusa ainda alguns ex-governadores de terem armado “uma bomba relógio e deixado pronta para explodir nos dias atuais”. Cruz credo!

Vampiro quer sangue

E o mordomo de filme de terror só pensa nas eleições deste ano. Mesmo tendo o pior índice de rejeição da história do Brasil – míseros 6% -, o ainda presidente sonha em se reeleger. Com a famigerada reforma da Previdência no vinagre por falta de apoio, o chefe deste governo temerário aposta todas as fichas na intervenção militar do Rio de Janeiro. Na ótica caolha do vampiro da Tuiuti, seu sucesso nas urnas depende do volume de sangue que rolar nas ladeiras cariocas. Cruz credo!

Ficou pra depois

Inicialmente marcado para depois de amanhã, o processo contra a conselheira do TCE, Angélica Guimarães, foi retirado da pauta do Superior Tribunal de Justiça. A ex-deputada é acusada de ter usado indevidamente as verbas de subvenção da Assembleia. O relator do processo, ministro Benedito Gonçalves, já votou pela condenação da conselheira. Esta informação é do Jornal do Dia.

Estado incapaz

A violência segue fazendo vítimas em Sergipe. Só no último final de semana, nove pessoas foram assassinadas no estado. Aliás, bem que o governo sergipano poderia ser processado por desrespeito à Lei. Ao deixar de cumprir o artigo 144 da Constituição Federal, que estabelece ser o direito à segurança uma prerrogativa indispensável, o Executivo deixa os cidadãos entregues à própria sorte. Crendeuspai!

Faz de contas

O conselheiro do Tribunal de Contas de Sergipe, Luiz Augusto Ribeiro, está sendo acusado de usar o cargo eleitoralmente em favor do filho e deputado estadual Gustinho Ribeiro (PRP). A grave acusação é do deputado federal Fábio Reis (MDB). Não é a primeira vez que o TCE é acusado de usar a fiscalização com fins políticos. Talvez, seja por isso que aquele órgão é jocosamente chamado de Tribunal Faz de Contas. Homem, vôte!

Bate boca virtual

Não chamem para a mesma reunião o presidente do PPS sergipano, Clóvis Silveira, e a coordenadora da Comissão Nacional de Mulheres do partido, Tereza Vitale. Os dois andaram se estranhando pelo twitter. Durante o bate boca virtual, Clóvis pediu que a desafeta olhasse o currículo político dele. Veja a resposta de Tereza: “Que currículo político, o de ditador?”. Misericórdia!

Montando o time

O PSOL sergipano já definiu duas das quatro pré-candidaturas majoritárias. O pré-candidato ao governo estadual é o policial militar Márcio Souza, enquanto a professora Sonia Meire disputará o Senado. A legenda não definiu a outra candidatura de senador e a vaga de vice-governador, devendo oferecê-las aos partidos interessados numa aliança, a exemplo do PSTU e PCB.

Paralisação abortada

As centrais sindicais suspenderam a paralisação programada para esta segunda-feira em Sergipe. Motivo: a retirada da pauta da Câmara Federal do famigerado projeto de reforma da Previdência. Em vez de cruzarem os braços, os trabalhadores farão dois atos de protestos contra a reforma previdenciária e os constantes atrasos salariais pelo governo de Sergipe. Certíssimo!

Tirou da reta

Interessante o fato de, só agora, o vereador Juvêncio Oliveira (DEM) ter decidido falar sobre “servidores fantasmas” na Prefeitura de Aracaju. Ele disse ao Ministério Público desconhecer a existência dos “come e dorme” na Secretaria municipal que comandava na gestão passada. Acusou, contudo, o ex-prefeito João Alves Filho (DEM) e a irmã deste, Marlene Calumby, pelas nomeações dos “fantasmas”. Ah, bom!

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano O Nordeste, em 12 de novembro de 1954

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários