Belivaldo Chagas, governador

0

Cria do Senador Antônio Carlos Valadares, oriundo da cidade de Simão Dias, o novo Governador de Sergipe, Belivaldo Chagas Silva, começou a sua carreira política, sendo candidato a vereador naquele município. Não foi eleito, essa derrota muito o desanimou, a ponto de transferir residência de lá para Aracaju, seguindo conselho do então Governador Valadares. Ele era uma espécie de “faz tudo” do hoje Senador mas candidatura só veio a ocorrer anos depois, para deputado estadual. Na Assembleia Legislativa cumpriu quatro mandatos. Como servidor público, foi nomeado para a Defensoria Pública mas em verdade nunca trabalhou por lá, sempre requisitado para outros locais. Hoje está aposentado dessas funções.

Outros cargos exercidos por Belivaldo Chagas: Secretário de Articulação com os Municípios, Coordenador Geral  do Projeto Nordesto, Diretor-Presidente da Serviços Gráficos de Sergipe (Segrase), Secretario de Estado da Educação (no governo do Sr. Marcelo Deda) No primeiro mandato do governador Marcelo Deda, Belivaldo exerceu o seu primeiro mandato de vice-governador. Em 2014 foi reeleito para este cargo. Agora chega ao Governo do Estado e é candidato à reeleição, com o apoio de uma gama de partidos e de políticos, a partir do hoje ex-governador Jackson Barreto.
 
No discurso de posse na Assembleia, cuja leitura durou 24 minutos, Belivaldo Chagas disse que imprimirá seu estilo próprio o seu auxiliar que não se adaptar a ele será imediatamente afastado. Prometeu amplo apoio as ações da Secretaria de Segurança Pública, cujo titular lhe fará relatórios quinzenais para melhor se situar nas ações que estão sendo desenvolvidas. Em seu pronunciamento, Belivaldo destacou alguns aspectos econômicos como a crise em torno do fechamento ou não da Fábrica de Fertilizantes, a Fafen, e o alto investimento que está sendo feito na termoelétrica Porto de Sergipe, em torno de 5 bilhões de reais. Demonstrou confiança na liberação do empréstimo de 500 milhões de reais pelo Finisa, para aplicação na recuperação das rodovias estaduais. , “Espero confiante que, n decorrer das próximas semanas, teremos a noticia da liberação do empréstimo para cuja concretização tanto se empenhou o governador Jackson Barreto”. Garantiu que não há necessidade de mudanças bruscas na administração estadual , mas “quem não se adaptar, automaticamente faremos as devidas substituições?”.
 
No discurso na Assembleia há poucas palavras ligadas à política. Isso não quer dizer que o novo governador vai permanecer distante dela. Tanto é assim que, um dia antes de assumir o governo do Estado, Belivaldo Chagas assinou ficha de filiação ao de filiação, deixando o PMDB para trás.

Luiz Inácio Lula da Silva, ex-presidente

O Sr. Luis Inácio Lula da Silva, Ex-Presidente da República, já pode ser alcançado em novo endereço. Não mais o do seu apartamento em São Bernardo do Campo, São Paulo, mas o Departamento da Polícia Federal, em Curitiba. Depois de muito protelar, ele não se apresentou à carceragem da PF às 17h de 5ª feira e homiziou-se na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo onde queria que a Polícia Federal viesse lhe buscar. Havia um corredor polonês esperando os policiais federais, por isso a força federal recusou-se a ir lá e disse aguardar por ele ou na PF de Curitiba, ou até mesmo em São Paulo. A partir daí, Lula foi fazendo uma série de exigências  que foram atendidas à risca.
 
Queria, e conseguiu, mandar celebrar uma missa pela passagem dos 68 anos de sua mulher, Marisa Letícia, morta já há algum tempo. Nesta missa pode-se dizer que houve de tudo menos o respeito à senhora morta. Durante a Missa, Lula proferiu vários palavrões…. Conseguiu até autorização para fazer um pronunciamento à multidão que se concentrava em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo. Neste comício, Lula estava visivelmente embriagado, mas conseguiu levar à manifestação até o fim, depois de 55 minutos de bravatas. Os primeiros dez minutos foram de agradecimentos ao pessoal que o seguiu até ali, incluindo um sergipano, o vice-presidente do PT nacional, o ex-deputado federal Márcio Macedo. O maior tempo foi dedicado ao Boulos, do PSOL, que é candidato a Presidente da República e pela admiração, quase que o transformando em seu herdeiro ideológico. pelo qual Lula confessou uma inestimável admiração. Incentivou-o a perseguir a Presidência da República, o quanto puder…
 
Em determinado momento ouviu-se perfeitamente a Presidenta do PT, Gleisi Hoffman, dizer a Ex-Presidenta Dilma Rousseff, ao seu lado, que “cheirou” o cangote de Lula e ele “está total cheio”. A “branquinha” estava numa garrafinha de água mineral que chegaram a tomar da mão de Lula, mas ele protestou:  “Me devolvam minha garrafinha”.
 
No domingo, um grupo do MST (Trabalhadores Sem Terra) se alojou em frente ao prédio da Polícia Federal em Curitiba e diziam que só vão sair de lá somente quando Lula for solto. Inclusive alugaram barracas com colchonetes e tudo mais, além de fogões, banheiros recicláveis, etc. A alimentação chega através de quentinhas compradas em restaurantes próximos. O MST deve estar nadando em dinheiro…
  
Nas muitas entrevistas que concedeu, o ex-presidente Lula não mostra o menor respeito pela Justiça. O Juiz Sérgio Moro, que ofereceu a primeira condenação a Lula, não é poupado de forma nenhuma. Mas sobre também xingamentos e palavras chulas para outros integrantes da Justiça e da Rede Globo. Lula ainda imagina-se candidato a Presidente da República mas só vai “renunciar” à candidatura quando se exaurir o prazo para que o PT apresente candidatos.
 
Os atos de violência sucedem-se pelo País afora. O melhor é acompanhar tudo pelo facebook já que os noticiários de televisão não têm como acompanhar tudo. Ontem a tarde, estava no facebook o ataque a um carro dirigido por uma jovem no Rio de Janeiro que foi atacado por uma turba enfurecida porque pediu passagem à turma que fechava a rua. Ela levava a mãe a um hospital próximo, porque ela não estava bem de saúde.
 
Querer comparar, como o fez uma internauta nas redes sociais,  Lula ao líder da África do Sul Nelson Mandela, é um pouco demais.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais