Cabos eleitorais alvoroçados

0

O cerco da Justiça aos políticos que compram votos está tirando o sono dos cabos eleitorais. Os mais preocupados são aqueles acostumados a encher os bolsos com dinheiro surrupiado dos cofres públicos. Os vendedores de consciência temem que sejam mantidas as condenações de vários deputados sergipanos. É que entre os fichas sujas agora sentados no banco dos réus, alguns são antigos e abastados clientes dos traficantes de consciências. Confirmadas as cassações dos parlamentares por uso indevido das verbas de subvenção da Assembleia, os cabos eleitorais terão que procurar outra clientela para vender os currais de eleitores em fase de engorda para o abate nas eleições de outubro. E não será fácil encontrar novos compradores nesta fase de vacas magras. Além do mais, este “comércio” tem ficado muito arriscado por conta da atuação séria do Ministério Público e do uso indiscriminado do celular, que a tudo filma para denunciar nas redes sociais.

Banco de reserva

As candidaturas ao Senado dos ex-deputados federais Rogério Carvalho (PT) e Heleno Silva (PRB) dependem da Justiça. Caso não consigam reverter as condições de fichas sujas, os dois estarão inelegíveis. Este fato tem povoado o banco de reservas governistas. Quem pensava em ser suplente de Rogério e Heleno já sonha em dividir a chapa senatorial com o governador Jackson Barreto (MDB). Marminino!

Buraco sem fundo

E o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) segue atirando no governo Jackson Barreto. Com base em reportagem do jornal O Globo, Vavá denuncia que Sergipe é o 5º na lista dos estados com maior rombo nas contas da previdência, gastando com essa rubrica 23,2% de sua receita corrente líquida: “Um descalabro gerado pela destruição do Fundo de Previdência”, afirma. Homem, vôte!

Troca-troca

Secretários estaduais já estão arrumando as gavetas, pois serão trocados pelo futuro governador Belivaldo Chagas. O titular da Educação, Jorge Carvalho, será substituído pelo secretário da Fazenda, Josué Modesto dos Passos Subrinho, que deve ceder o gabinete para Ademário Alves. À boca miúda, fala-se que o secretário da Saúde, Almeida Lima, também já recebeu o aviso prévio. Homem, será?

Reforma defendida

Espera-se que o futuro Congresso tenha a sensibilidade de aprovar a reforma da Previdência. Quem pensa assim é o empresário Albano Franco (PSDB). Em artigo publicado no jornal O Globo, o tucano alerta que “protelar essa decisiva reforma para a retomada do crescimento é o mesmo que condenar o Brasil à ingovernabilidade e à estagnação”. Então, tá!

Maré de sapo

E o deputado estadual Robson Viana (PEN) anda numa maré de sapo dos diabos. Há um mês, a esposa dele foi exonerada de um bem remunerado cargo em comissão no governo estadual. Na semana passada, a Justiça prendeu Sérgio Viana. O irmão do parlamentar foi em cana sob a acusação de obstruir a Justiça no processo que apurar a contratação de servidores fantasmas pela Prefeitura de Aracaju. Saravá, pé de pato, mangalô três vezes!

Abra o olho

A cada 15,9 segundos ocorre uma tentativa de fraude através do roubo de identidade, em que dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios. Segundo o Indicador Serasa Experian, entre as tentativas de golpe, a principal é a emissão de cartões de crédito obtidos com identificação falsa ou roubada. Fique ligado!

Herança maldita

O DEM sergipano não tem como pagar a enorme dívida de R$ 3 milhões que acumulou ao longo dos anos. O “prego” foi revelado ao Jornal da Cidade pelo novo presidente do partido, Mendonça Prado. Segundo ele, a receita mensal do DEM é de apenas R$ 22 mil, insuficiente até para custear despesas básicas, como folha de pessoal, água e energia. Misericórdia!

Mulheres

Oito em cada 10 brasileiros acha fundamental a alteração nas leis eleitorais para garantir que as mulheres representem a metade dos candidatos a cargos eletivos. É o que revela pesquisa feita pelo Ibope e o Instituto Patrícia Galvão. Atualmente, a legislação eleitoral reserva 30% das candidaturas para as mulheres e apenas 10% do tempo de propaganda eleitoral para cotas de sexo.

As Estátuas falam pelos cotovelos

As estátuas recém-chegadas em Aracaju são do barulho.  Já desceram do Barco de Fogo fazendo zuada, dizendo pra que vieram, chamando os críticos para o conversado, exigindo respeito ao nosso folclore. Decididamente, elas não são daquelas que se contentam em ficar com a cara de estátua, escutando chocalho sem ver besta.

Com o verbo mais afiado do que a foice e a flecha do Lambe-Sujo e Caboclinhos, as danadas não dão ouvidos a conversa fiada, nem levam desaforo pra casa. Confundi-las com os Bonecos de Olinda é querer ficar falando sozinho, pois as grandonas se recusam a discutir com analfabetos em cultura popular.

Também não dirigem a palavra a quem acha que o Parafuso está rodando a baiana. Isso é coisa do Largo de Tororó. E se o sujeito insinuar que o boi do nosso Reisado é o primo Bumbá paraense, a Rainha das Taieiras sobe nos tamancos prá só descer na festa de Santos Reis. É quizumba mais séria do que errar o passo na dança do Cacumbi.

Tem mais: não acreditar nas aventuras marítimas dos cristãos e mouros da Chegança do além-mar é o mesmo que pedir pra tomar um caldo no rio Sergipe que, tranquilo, faz pano de fundo para escutar o alvoroço das recém-chegadas.

Agora, se o camarada quiser arranjar uma encrenca graúda, daquelas pra cachorro grande, basta espalhar que o brincante do São Gonçalo é um folião do Rasgadinho. É melhor pedir logo para o Bacamarte iro dar um tiro na conversa.

Diga lá, você já foi dar as boas-vindas às novas moradoras do Largo da Gente Sergipana? Calma, não se apresse, elas ficarão ali pelo resto de nossas vidas. E, como toda estátua que se preza, falando pelos cotovelos. Para escutá-las, basta abrir os ouvidos para a sonoridade do rico folclore sergipano.

Recorte de jornal

Publicado no jornal estanciano A Razão, em 1º de setembro de 1912

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários